topo

Postado em 14 de Novembro às 16h19

Mensageiro Seguro 1026

Institucional (67)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 14/11/2019 - Edição 1.026 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 14/11/2019 - Edição 1.026
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.


Edição: Samara Braghini


Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1. Conecte-se a si mesmo.
2. A transformação digital e o agronegócio.
3. Bombas de combustíveis terão Certificação Digital.
4. DPVAT será extinto em 2020.
5. Saúde: Saúde do homem: disfunção sexual é sinal de atenção, não de vergonha.
6. Orientação segura: Inteligência emocional.
7. Ação Positiva.

Conecte-se a si mesmo

Diz-se que o homem de hoje não utiliza mais do que cinco por cento de sua capacidade mental. É como se tivesse um caminhão de dez toneladas e passasse a vida inteira carregando apenas quinhentos quilos de carga.
Apesar de existir há milhões de anos, no que tange ao uso da mente, o homem está ainda na era da pedra lascada. É por isso que vivemos num “vale de lágrimas” e dizemos que a vida é uma luta insana e dura. Fala-se que o nosso cérebro tem cerca de quinze bilhões de células eletromagnéticas e que, por enquanto, sabe-se a função de apenas vinte por cento dessas células, ou seja, cerca de três bilhões de células.
Que acontecerá quando o homem começar a usar o restante ainda adormecido do cérebro? Isso significa que você pode aumentar o seu potencial mental. Infelizmente, até agora, apenas uma minoria consegue desfrutar uma vida plena de paz, de sucesso, de felicidade e de saúde física e mental. Parece, até, que, à medida que o progresso evolui, a humanidade passa a enfrentar maior número de problemas, o que é um paradoxo.
Isto significa que o homem não descobriu, através dos séculos, o seu próprio caminho. Ele avançou para as alturas infindáveis dos céus, buscou o fundo dos oceanos, explorou os extremos polares, inventou milhões de objetos, encurtou distâncias, mas ele mesmo, continua sentindo-se insatisfeito, doente, alterado, instável, frustrado.
Não é por nada que Sartre e a filosofia existencialista dizem que o homem é um projeto inacabado. Num trabalho de filosofia para o segundo semestre de 1979, eu tomei a afirmação existencialista de que a vida é um fazer-se imprevisível e incontrolável, e a contestei. Contestei porque, a ser verdade essa assertiva, chegaríamos à conclusão de que a vida é um absurdo. À certa altura, escrevi: “Se a vida é imprevisível, se não pode ser determinada por mim, neste caso eu não sou a minha vida; a minha vida vai se fazendo alheia a mim, alheia ao meu querer, ou seja, como um barco à deriva. Se a vida é incontrolável, a vida é injusta. Se a vida é imprevisível, torna-se uma frustração. Frustração porque cria nas pessoas os desejos e não os satisfaz. Se a vida é uma irrealização humana, não passa de uma incompetência total, porquanto gera aspirações no indivíduo e não as pode cumprir.
Mas, a vida não é imprevisível, nem incontrolável e nem irrealizável, porque existe, esparso pelo mundo e na mente individual, tudo o que o ser humano deseja para entrar em estado de felicidade e de plenificação. Lauro Trevisan - escritor

A transformação digital e o agronegócio


A Cédula de Produto Rural (CPR), estabelecida pela Lei n. 8.929/1994 é o principal título de crédito que fomenta a atividade do agronegócio. Por uma série de razões, não há dados precisos sobre o número de documentos emitidos.
Uma delas é que há um volume presumivelmente grande das chamadas CPR de gaveta, emitidas apenas entre as partes, sem estar inseridas em operações com depósito ou registro na B3. Outro fator é que não há interoperabilidade entre os mais de três mil cartórios de imóveis do país, onde se registram tais títulos e as garantias neles constituídas. E, terceiro, há empresas, mesmo multinacionais ainda de pequeno porte no Brasil, que não trabalham com a CPR, seja pela demora da formalização, pelo custo envolvido ou pela falta de garantias para ser cedularmente constituídas.
Apesar destes entraves, a Cédula de Produto Rural é muito usada, daí ser essencial reduzir o tempo de sua formalização e seus custos de transação, tornando mais transparente e fluido o ambiente de negócios com a viabilização desse título de crédito em forma eletrônica.
Mesmo não havendo números precisos, informações de mercado dão conta de que é possível estimar na casa dos bilhões de reais as cifras que mostram a importância da transformação digital com a implementação da cédula de produto rural eletrônica, ou e-CPR.
As empresas do setor, especialmente as ligadas ao fornecimento de insumos agrícolas, traçam suas estratégias e políticas comerciais ao fim de cada ano ou no início do subsequente, para ganhar no mercado (market share) mais espaço que a concorrência e com maior lucratividade. Em 2016, algumas empresas do setor seguiram adotando um percentual de 10% a 15% de seu faturamento para operações de barter (troca de insumos pela produção), resultando em algo em torno de R$ 140 bilhões a R$ 150 bilhões, numa estimativa conservadora, e esses percentuais atualmente já dobraram.
Portanto, independentemente das operações de barter, que envolvem as CPR, mas a emissão de tais títulos de crédito em geral e em escala, de maneira digital, dará à economia um fôlego de bilhões de reais. A chegada das novas tecnologias ao financiamento do agronegócio é uma realidade posta. Em agosto, foi emitida a primeira e-CPR no País, envolvendo a produção de soja em Jataí (GO).
O advento da CPR eletrônica vai facilitar e ampliar o ambiente de negócios porque o tempo de emissão diminuirá drasticamente. A inovação do modelo terá grande impacto no setor. A formalização para a emissão de uma CPR tradicional pode chegar hoje a 80 dias, até seu respectivo registro. Na primeira operação digital mencionada acima, o tempo foi de apenas uma quinzena, mas deve se reduzir a um ou dois dias. A economia de tempo com as e-CPR facilitará muito a superação de um gargalo de financiamento.
Não há dúvida de que a inovação deve estar aliada à normatização. Para viabilizar a novidade, além da expertise jurídica, é preciso investir no uso de plataformas eletrônicas e na parceria com cartórios de registro de imóveis – necessários, pela legislação, para o registro, em especial das garantias constituídas nesses títulos.
O sistema adotado nessa operação de vanguarda usou assinaturas digitais criptografadas baseadas na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira, a ICP-Brasil, estabelecida pela Medida Provisória n. 2.200-2/2001. O próximo passo será adotar as chamadas tecnologias disruptivas – no caso, a blockchain.
As novas tecnologias tendem a relativizar o papel dos cartórios, que terão de se adaptar à realidade, devendo ser parceiros nas operações de mercado. Trata-se de uma revisão do modelo de negócio dessas instituições, com alterações em políticas públicas, a fim de rever uma cultura burocrática exacerbada que já não tem sentido atualmente. Fonte: Dinheiro Rural

Bombas de combustíveis terão Certificação Digital


A partir de dezembro, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), vinculado ao Ministério da Economia, só vai aprovar modelos de bombas medidoras de combustíveis líquidos (gasolina, diesel e etanol) que tenham certificação digital. O objetivo é coibir a ocorrência de fraudes no abastecimento ao consumidor final.
As bombas medidoras têm um componente que faz a medição e um mostrador que apresenta o resultado para o consumidor. O Inmetro observou que muitas das fraudes ocorriam na comunicação entre a medição e a indicação do resultado. “Com a certificação digital, o Inmetro garante que o resultado da medição é assinado digitalmente, de tal maneira que a gente sabe que a informação que chega no indicador realmente foi produzida pelo medidor”, afirma Edisio Alves Júnior, chefe do Setor de Medição de Fluidos do instituto.
Alves Júnior explica que a maioria das bombas medidoras funcionam baseadas em sistemas mecânicos. “Com o passar dos anos, os dispositivos eletrônicos tomaram conta de tudo, inclusive dos instrumentos de medir. Observamos o crescimento das fraudes eletrônicas e percebemos que os requisitos para bombas medidoras não estavam adequados para essas novas bombas eletrônicas. Daí surgiu a certificação digital”.
Segundo o Inmetro, as novas bombas com certificação digital vão se comunicar com o consumidor, por meio de um aplicativo de celular. “Ele vai poder ver o resultado tanto no celular dele, como no indicador da bomba”, disse o chefe do Setor de Medição de Fluidos do Inmetro. Por outro lado, Edísio Alves Júnior esclareceu que a aprovação de novos modelos de bombas medidoras não significa que todas as bombas atualmente em uso vão ser substituídas instantaneamente no mercado. A substituição será feita de forma gradual, em função do ano de fabricação da bomba, e terá o período máximo de 15 anos.
À medida que os postos começarem a substituir as bombas por equipamentos com certificação digital, os próprios consumidores buscarão bombas mais confiáveis. Ou seja, a concorrência fará com que a iniciativa para adaptação à certificação digital partirá dos próprios integrantes do mercado. “Quem tiver uma bomba mais segura vai ter um chamariz maior para o consumidor”, disse o chefe do setor de Medição de Fluidos. Fonte: Agência Brasil

DPVAT será extinto em 2020


Seguro obrigatório vinha sendo questionado por órgãos de controle. Modelo apresentou fraudes sistêmicas.
Questionada pelo Ministério da Economia sobre fraudes, problemas com órgãos de controle e alto índice de reclamações em relação ao Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT), a Superintendência de Seguros Privados (Susep) apresentou dados que apontam a baixa eficiência do seguro DPVAT. Os números mostram que o volume de reclamações do DPVAT é um dos maiores do mercado, sendo a empresa administradora do seguro a segunda colocada no ranking de reclamações da Susep.
Além disso, em 2015, a Polícia Federal deflagrou a Operação Tempo de Despertar com o objetivo de descontinuar fraudes nas esferas administrativa e judicial relativas ao pagamento do DPVAT. Atualmente, o DPVAT é alvo de processos movidos pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e milhares de ações judiciais.
Outro ponto é o consumo de recursos públicos pelo atual modelo DPVAT. Além de forte atenção dos órgãos de controle, a fiscalização da Seguradora Líder consome em torno de 19% dos recursos de fiscalização da Susep, enquanto a operação representa apenas 1,9% do volume de receitas do mercado supervisionado.
Diante dos fatos, o Ministério da Economia decidiu propor à Presidência da República a extinção do DPVAT. A decisão está em linha com a Lei de Liberdade Econômica (Lei nº 13.874/2019), que estabelece garantias de livre mercado e de livre escolha à população.
Dessa forma, com o desenvolvimento do setor de seguros e com as medidas que vêm sendo implementadas pela Susep, espera-se que o próprio mercado ofereça coberturas adequadas para proteção dos proprietários de veículos, passageiros e pedestres, tal como seguros facultativos de responsabilidade civil e acidentes pessoais.
Hoje, cerca de 30% da frota do Brasil já conta com essas e outras coberturas. A proteção social, para a população de renda mais baixa, permanece atendida pela rede de seguridade, com instrumentos como o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) nos casos de invalidez. É importante lembrar que a justiça pode sempre estabelecer uma indenização em casos de danos causados a terceiros.
Também foi proposta a extinção do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Embarcações ou por suas Cargas (DPEM), que, na prática, não funcionava há alguns anos, uma vez que não há oferta do produto no mercado. Fonte: Gente Seguradora

Saúde
Saúde do homem: disfunção sexual é sinal de atenção, não de vergonha


O urologista Giuliano Guglielmetti, médico do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e do Hospital das Clínicas (HC), explica que a disfunção erétil é um importante marcador de doença cardiovascular, por isso precisa ser investigada. "As causas também podem ser psicológicas, mas em 90% dos casos estão relacionadas ao colesterol alto e a hipertensão. Investigar e tratar traz mais qualidade de vida para o paciente", afirma.
O médico ainda alerta para o risco de dependência psicológica de medicamentos para tratamento de disfunção sexual. "Só tem indicação de uso quem realmente enfrenta o problema, com diagnóstico médico", destaca. O uso indevido não traz resultados, ou seja, não melhora o desempenho sexual. Fonte: Hospital Sírio Libanês

Orientação segura
Inteligência emocional


Nossa qualidade de vida é altamente dependente das nossas emoções. Mais até que nossa capacidade financeira. Uma pessoa financeiramente limitada mas repleta de emoções positivas como alegria, paz e autoconfiança vive melhor que uma pessoa com dinheiro sobrando mas que vive em meio a emoções negativas como tristeza, stress, raiva e medo.
Afinal, nossa felicidade e bem-estar é determinada pelo que sentimos. Pelo nível de satisfação e felicidade que alcançamos. Por isso, aprender a ter controle das nossas emoções é chave para uma maior qualidade de vida. Ajuda a nos sentirmos melhor. Vivermos melhor com nós mesmos e nos relacionarmos melhor com os outros.
E isso tem nome. Chama-se inteligência emocional. Esse é um termo que popularizado por Daniel Goleman, em seu livro sobre o tema. Inteligência emocional é a nossa capacidade de entender e gerenciar as emoções existentes em nós e nos nossos relacionamentos.
Fonte: evolucaopessoal.com.br

Ação Positiva

“Em qualquer direção que percorras a alma, nunca tropeçarás em seus limites”. Sócrates
 

Certa Seguros


Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 101423/08 Uso de tecnologias nas obras reduz tempo de aluguel pago pelo consumidor O uso de tecnologia e processos industrializados na construção civil tem possibilitado mais agilidade na realização do sonho da casa própria, que ainda é o principal desejo de 52% dos brasileiros, segundo pesquisa realizada, em 2019, pela startup MindMiners. Mais que um desejo, é uma......
Mensageiro Seguro 98822/02 Seguro auto: o que fazer após uma colisão Durante o verão, muitas pessoas pegam estrada para viajar nas estradas federais. Segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária, divulgado em 2018, os......
Mensageiro Seguro 954 23/08/18 O quanto as escolhas afetam nossas vidas?                   Na vida a gente não consegue fugir das escolhas. Se eu lhe dissesse: “Fulano, escolha”. E,......

Voltar para Blog