topo

Postado em 31 de Janeiro às 16h39

Mensageiro Seguro 1037

Institucional (80)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 31/01/2020 - Edição 1.037 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 31/01/2020 - Edição 1.037
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.


Edição: Samara Braghini


Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1. A superação dos limites pessoais.
2. Segurança do trabalho: como engajar equipes para reduzir acidentes.
3. ICP-Brasil e o cenário da LGPD.
4. Saúde: Dúvidas sobre o coronavírus.
5. Orientação segura: Ser empreendedor.
6. Ação Positiva.

 

A superação dos limites pessoais

Eu sempre me interessei por aquilo que torna algumas pessoas bem-sucedidas enquanto outras nunca conseguem chegar ao topo. Por que alguns atletas superam seus próprios recordes e conquistam novos patamares nas modalidades esportivas que praticam? Por que alguns profissionais procuram se aprimorar constantemente e se tornam cada vez mais bem-sucedidos enquanto outros permanecem estagnados na carreira?
Ocorreu-me que a única forma de obter as respostas seria procurar o maior número possível de pessoas de sucesso, analisá-las e descobrir as diferenças existentes entre elas e os indivíduos de desempenho inferior. E foi o que fiz. Analisamos um grupo realmente impressionante. Estudamos os melhores investidores de Wall Street e muitos dos melhores executivos do mercado.
Estudamos vários entre os melhores atletas do mundo em todas as modalidades esportivas, além de crianças que obtinham notas e desempenho excepcionais. Analisamos personalidades, mães e pais que estavam educando os filhos de forma fantástica. Analisamos os principais educadores dos Estados Unidos e muitos dos gigantes da indústria. Analisamos líderes do comércio varejista e das forças armadas. Estudamos todos aqueles que poderiam nos fornecer informações.
No cerne da Superação das Limitações Pessoais está a noção crucial de que não são somente os pontos fortes que definem o sucesso. Não importa quão formidáveis sejam nossos talentos, ficamos restritos por comportamentos que limitam nosso desempenho ou definem os motivos para nosso fracasso. Em outras palavras, nossas limitações pessoais determinam, em última instância, nosso nível de sucesso. Se você conseguir identificar esses pontos fracos e traçar um plano para superá-los, logo vai experimentar uma explosão de sucesso, produtividade e felicidade em todos os aspectos da sua vida. Em suma: você conhecerá quem você nasceu para ser.
Como as limitações pessoais determinam o sucesso? É simples. Elas delimitam as fronteiras até onde poderemos ir, independentemente de quanto sejamos capazes ou talentosos. Suas limitações pessoais - seus comportamentos restritivos conscientes ou inconscientes - o detêm e, em última instância, determinam seu nível de sucesso.
A maioria de nós conhece pelo menos uma pessoa na vida com grandes talentos, habilidades, dons ou oportunidades, porém não os tem aproveitado. Talvez você esteja observando a sua vida até aqui e se perguntando: Eu tenho aproveitado ao máximo meu potencial? Se você for como a maioria das pessoas, a resposta será: "Provavelmente, não." Mas o que torna algumas pessoas diferentes? O que faz delas as melhores? Foi então que me ocorreu o conceito de limitações pessoais. Eu soube, mesmo antes de concluirmos os testes, que de algum modo as respostas para minhas perguntas estavam mais nos pontos fracos do que nos fortes.
Muitos de nós somos prisioneiros de nossas limitações e continuamos nos agarrando a elas com tenacidade - até mesmo a questões mal resolvidas do passado - porque não conseguimos ou não queremos encarar o problema. Ficamos paralisados e presos entre dois mundos, sem perceber que estamos escolhendo a negação em detrimento da liberdade. Superar nossas limitações é possível e necessário se quisermos aproveitar a vida ao máximo. Por Flip Flippen, no livro Pare de se sabotar e dê a volta por cima

Segurança do trabalho: como engajar equipes para reduzir acidentes

Para empresa de treinamento corporativo, TackTMI a jornada do aprendizado deve mobilizar toda a hierarquia da corporação a trabalhar na prevenção de acidentes.
A retomada da produção e atividades no início de ano, é um bom momento para planejar e executar as ações voltadas para segurança no trabalho. A recomendação é de Janaína Rost, da TackTMI, empresa de treinamento corporativo do grupo de recursos humanos Gi Group.
O Brasil é um dos países que registram grande número de acidentes de trabalho, apesar de contar com legislação efetiva que determina adoção de normas de proteção aos colaboradores e multas no caso de descumprimento. São mais de 700 mil casos de trabalhadores acidentados por ano no país, segundo os dados da Secretaria do Trabalho, um número menor apenas do que são registrados na China, Índia e Indonésia.
A executiva ressalta que acidentes envolvendo o colaborador continua sendo um dos principais problemas no ambiente corporativo, que causa prejuízo tanto para o trabalhador, que fica impossibilitado de exercer suas atividades, às vezes por anos, e tem sua renda comprometida, como também para empresas que precisam arcar com multas, indenizações e outras despesas, e os resultados na produção.
Entretanto, acidente de trabalho também causa impactos pessoais, para a família e pessoas próximas que acabam sendo envolvidas e mobilizadas, e precisam reorganizar seu tempo e recursos. Por isso, a questão de segurança não deve se restringir apenas ao ambiente de trabalho, mas sim além dos portões da empresa, adotando comportamentos e atitudes mais seguras, até mesmo ao executar as tarefas mais simples do dia a dia, que protejam os indivíduos. “Ou alguém imagina que subir uma escada de três degraus pode significar algo mais do que apenas apanhar um pote de vidro em casa?”, afirma.
“Garantir um ambiente e condições de trabalhos não é responsabilidade de todos da empresa, da diretoria à equipe de operação, passando por gestores, em que cada um tem um papel importante. E pensar na importância da liderança orientada a segurança é fundamental”, afirma. De acordo com a executiva, o sucesso do programa de segurança no trabalho consiste em estimular as atitudes e comportamentos no dia a dia que promovam bem-estar dos colaboradores, produtividade e proteção à vida. “Implementar uma cultura de segurança no trabalho não é um processo simples. É um desafio que exige esforço e melhorias contínuas e depende da iniciativa e empenho de todos. Mas no final todos saem ganhando”, conclui Janaína. Fonte: Segs

ICP-Brasil e o cenário da LGPD


Agosto de 2020 é o prazo para a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, inspirada no Regulamento (UE) 679/2016 do Parlamento Europeu, de abril de 2016.
Faltam 200 dias para que as empresas adequem seus sistemas e procedimentos à gestão da informação de bancos de dados pessoais. A lei se aplica a qualquer empresa que realize o tratamento de dados pessoais, ou seja, colete nome, CPF, endereço, e-mail, de clientes, parceiros, fornecedores e funcionários.
É um processo de transformação profundo, que exige dos gestores mudanças em suas práticas gerenciais. As empresas devem realizar um diagnóstico que consiste em mapear como os dados pessoais são coletados e organizados, verificar os repositórios e os procedimentos adotados para sua armazenagem e acesso, identificando quem e quando acessa os dados pessoais de seus clientes ou usuários de algum serviço.
Isso quer dizer que todo o processo de coleta, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, arquivamento, processamento da informação no ambiente virtual deve ser revisto. E, para tanto, é necessária uma mudança de gestão e adoção de ferramentas e dispositivos tecnológicos que possam garantir a gestão segura de todo o fluxo informacional. E, a partir daí, é preciso encontrar as melhores soluções tecnológicas. A certificação digital é uma dessas soluções.
Nesse contexto, é importante destacar que o roubo de dados pessoais é o crime mais comum praticado na internet brasileira e o foco são as grandes empresas, sites de e-commerce e de governo. Um em cada cinco brasileiros já teve a identidade roubada na internet, o que representa 24,2 milhões de vítimas em todo o país, isso em uma projeção baseada na atual população de 131,1 milhões de pessoas com sistema operacional Android.
Falar sobre a proteção de dados pessoais significa, em outros termos, ressaltar a responsabilidade das empresas sobre o direito à privacidade do indivíduo, mas também, de coibir a prática de crimes, fraudes e prejuízos para indivíduos, empresas e instituições. O governo brasileiro atua em várias frentes para o combate aos crimes cibernéticos. E o exemplo mais recente é o início do processo de adesão, em dezembro de 2019, à Convenção de Budapeste, tratado internacional de combate a crimes praticados pela internet.
De acordo com a LGPD, a coleta de dados do cidadão deve ser justificada pelas empresas com a finalidade específica do seu uso e a real necessidade. As informações não podem servir para a discriminação da pessoa de nenhuma forma. A lei apresenta princípios de livre acesso e transparência no uso dos dados e permite responsabilizar as empresas por quaisquer acessos indevidos à base de dados e aos tratamentos indevidos ou ilícitos.
Uma possível aplicação da assinatura digital no âmbito da LGPD é como forma de garantir o consentimento do titular para o uso de seus dados pessoais pela empresa ao acessar um serviço digital, um dos princípios estabelecidos pela nova legislação.
Operada por uma autarquia federal – o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) –, a ICP-Brasil permite a qualquer cidadão emitir o seu certificado digital em uma das mais de 100 Autoridades Certificadoras (AC), 1,5 mil Autoridades de Registro (AR) e 27 mil Agentes de Registro em todo o país. Em outubro deste ano, o ITI registrou recorde mensal de emissões de certificados digitais no padrão da ICP-Brasil: foram 509.975.Fonte: Marcelo Buz - diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI - Revista Fenacon

Saúde
Dúvidas sobre o coronavírus


O agente que infectou mais de 10.000 pessoas até agora, a maioria na província de Hubei, é uma variante do coronavírus e foi nomeado de nCoV-2019. O surto atual parece ser um novo tipo, que não havia sido previamente identificado em humanos. Até agora, os cientistas acreditam que a fonte primária do vírus atual seja animal.
Quais são os sintomas? Os sintomas da infecção pelo nCoV-2019 se assemelham aos de uma gripe, “só que um pouco mais forte”. O vírus causa febre, tosse, coriza, mal-estar, febre, falta de ar e dificuldade em respirar. Nos raio-x dos pulmões acaba detectando uma pneumonia.
Quais são as possíveis formas de transmissão? Autoridades chinesas sustentavam que a transmissão vinha se dando pelo contato com animais infectados em um mercado de alimentos em Wuhan, mas segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), ocorreram também “limitadas transmissões de humano para humano”.
Quais cuidados tomar para evitar o vírus? Em locais de risco, evitar o contato “desprotegido” com animais ou com pessoas com sintomas semelhantes aos de gripe e resfriado. Além disso, recomenda-se lavar as mãos ou higienizar com álcool, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir e que carnes e ovos só sejam ingeridos depois de devidamente cozidos.
Qual a letalidade? A taxa de letalidade calculada com base nos últimos dados oficiais divulgados pelas autoridades locais é de 2,2%. A MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio), outro tipo de coronavírus, possui taxa de mortalidade de 39%. O ebola chega a 60%.
Quais são os perigos do vírus? “Esse vírus de agora, apesar de ser extremamente inicial, parece ser de menor gravidade. Temos um óbito até agora. Mas também não dá para falar que é um vírus leve”, afirma a infectologista Rosana Richtmann, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.
Ela ressalta que foram poucos os casos em Wuhan que precisaram ir para a UTI. A principal preocupação envolve pessoas com problemas respiratórios, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica. Fonte: Hospital Oswaldo Cruz

Orientação segura
Ser empreendedor


Ser um empreendedor é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos, mesmo sem bússola. É tomar atitudes que ninguém tomou. É ter consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória. É não esperar uma herança, mas construir uma história... Quantos projetos você deixou para trás? Quantas vezes seus temores bloquearam seus sonhos? Ser um empreendedor não é esperar a felicidade acontecer, mas conquistá-la. Augusto Cury.


Ação Positiva

"As pessoas não se deixam transformar por fatos, mas sim pela visão que têm deles." Epiteto

 

Certa Seguros


Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 98104/01/19 Nos últimos dois anos, trânsito brasileiro matou quatro pessoas a cada hora Das mortes registradas no período e indenizadas pelo Seguro DPVAT, 65% estavam concentradas nas regiões Sudeste e Nordeste. Nos últimos dois anos, mais de 63 mil mortes foram causadas pela violência no trânsito, o que representa, em média, 86 óbitos por dia ou pouco menos......
Mensageiro Seguro 100919/07/19 Novo eSocial. O que muda? A modernização do eSocial foi anunciada no dia 9 de julho. O sistema será substituído por um mais simples a partir de janeiro/2020. Conheça as mudanças e entenda a......
Mensageiro Seguro 102907/12/19 Ano XIV – 06/12/2019 - Edição 1.029 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro......

Voltar para Blog