topo

Postado em 21 de Fevereiro às 15h44

Mensageiro Seguro 1040

Institucional (80)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 21/02/2020 - Edição 1.040 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 21/02/2020 - Edição 1.040
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.


Edição: Samara Braghini


Leia nesta edição do Mensageiro Seguro
1. Disponha-se a ver a verdade.
2. Impactos da proteção de dados no mercado de seguros.
3. Medidas de segurança para um Carnaval mais seguro.
4. Infração à Lei de Proteção de Dados pode gerar multa de até R$ 50 mil.
5. Saúde: Vilões da gordura abdominal.
6. Orientação segura: Cuide de suas palavras.
7. Ação Positiva.

 

Disponha-se a ver a verdade

Nós frequentemente colorimos com os nossos temores, ansiedades ou desejos os dados sensoriais que recebemos. Mas para enfrentarmos de maneira eficaz o meio ambiente, precisamos estar dispostos a reconhecer a realidade dele. Só então poderemos reagir da maneira adequada.
Precisamos ter a coragem de encarar e aceitar a verdade, boa ou má. Bertrand Russell afirmou que uma das razões por que Hitler perdeu a guerra foi que não estava perfeitamente a par dos acontecimentos. Os portadores de más notícias eram punidos. Logo, ninguém se atrevia a contar-lhe a verdade. E sem saber a verdade ele não podia tomar as providências adequadas.
Muitos de nós costumamos cometer erro semelhante. Não gostamos de admitir para nós mesmos nossos enganos, falhas, deficiências, nem sequer admitir que alguma vez erramos. Não gostamos de confessar que uma determinada situação é diferente da que gostaríamos que fosse. Assim, iludimos a nós mesmos. E porque recusamos ver a verdade, não podemos agir adequadamente. Disse alguém que é bom exercício admitirmos diariamente um fato desagradável a respeito de nós próprios.
A personalidade “tipo-sucesso” não só não mente nem engana a outras pessoas, como também é sincera consigo mesma. O que chamamos de “sinceridade” se baseia em auto compreensão e auto honestidade, pois não pode ser sincero quem mente a si mesmo, mediante a “racionalização”, isto é, a procura de pretextos para justificar um pensamento ou ato.
Procure informações verdadeiras a respeito de si mesmo, de seus problemas, de outras pessoas, ou da situação, quer se trate de notícias boas, quer más. Adote o lema: “Não importa quem está certo, mas sim o quê está certo.” Um sistema de orientação automático retifica sua rota mediante as informações de retroalimentação que recebe. Ele reconhece os erros a fim de poder corrigi-los e continuar o rumo certo. Você deve fazer a mesma coisa. Admita seus enganos e erros, mas não os lamente. Corrija-os e continue caminhando para a frente.
Não é suficiente termos um objetivo e compreendermos a situação. Precisamos ter a coragem de agir, pois somente através da ação poderemos transformar em realidade nossos objetivos, desejos e convicções. O lema pessoal do Almirante William F. Halsey era uma citação do Almirante Nelson: “Nenhum capitão estará demasiadamente errado se alinhar o seu navio pelo costado do navio inimigo.” “A melhor defesa é o ataque” é um princípio militar, diz Halsey, mas a aplicação dele não se limita apenas à guerra. Todos os problemas, individuais ou nacionais, se tornarão menores se não os evitarmos e sim, pelo contrário, os enfrentarmos. Segure um cardo timidamente e ele o picará; agarre-o com energia e você quebrará os espinhos dele.” (William Nichols, Words to Live By — Palavras Inspiradoras.)
Disse alguém que a FÉ não consiste em acreditarmos em alguma coisa apesar das evidências em contrário. Consiste na CORAGEM de fazer alguma coisa sejam quais forem as consequências. Maxwell Maltz, no livro Liberte sua personalidade

Impactos da proteção de dados no mercado de seguros

O Brasil ingressou recentemente no ambiente mundial da proteção dos dados individuais. Além de um novo marco legal - a Lei nº 13.709/2018, alterada pela MP nº 819/2018, o que está em pauta é o ambiente complexo de uma etapa superior da transparência e circulação, em bases planetárias, de informações pessoais. E de como disciplinar a sua utilização para todas as finalidades, especialmente as mercantis, no nosso território.

Estima-se que muitos trilhões de dados sejam despejados, a cada minuto, em inúmeras mídias, para finalidades distintas. As suas fontes vão desde a vontade dos cidadãos, como nas mídias sociais, até as recorrentes trocas no mundo dos negócios, como as transações com o Governo (a Receita Federal concentra a maioria), com o sistema financeiro e o sistema de seguros.
Atualmente, com a disruptiva ciência da digitalização, o ser humano se coloca diante do risco da interpretação de seus registros e do seu uso para finalidades indesejadas. Entretanto, tudo o que se quer disciplinar, regular, sobrepor à vontade social por meio do Estado, pode deixar lacunas. Especialmente no universo da informação, onde as fronteiras entre o individual, o coletivo e o benefício social são tênues, indissociáveis e complexas.
A disciplina da proteção de informações pessoais encontra maior desafio no universo dos seguros, porque a sua base conceitual e de realidade prática ampara-se no mutualismo. O princípio seminal dos seguros é o da vontade individual compartilhada com os outros que querem se proteger de riscos semelhantes. As pessoas, empresas e governos unem o seu destino particular aos dos outros contra infortúnios que podem alcançar todos. E tudo baseado na confiança e na solidariedade.
E é precisamente por causa dessa natureza mutualista - que ensejou a formação das civilizações ao longo de milênios -, que a atividade seguradora é fundada em dados individuais capturados por declarações, formulários e sistemas, dados estes que são transformados em informações demográficas, depois em tarifas e, finalmente, em preços finais ao consumidor.
É evidente que o ambiente mutualista não se circunscreve ao “preço justo”, calculado a partir da monumental base de dados assim obtida dos segurados. Há toda uma cadeia de valor, cadeia de transmissão de informações, que passa pelo escrutínio entre os dados declarados e aqueles presentes na hora da indenização pleiteada, até o cálculo de proteções de ordem mais financeira, como os seguros de vida, saúde e previdência privada.
É inimaginável um mundo protegido pelos seguros em que as informações individuais protegidas tenham sua utilização impedida para fins coletivos, o único meio que pode conferir parâmetros justos para cada um dos mutuários e para o conjunto dos segurados.
É, por todas essas razões, que a Confederação das Seguradoras lidera a avaliação e o endereçamento público do debate sobre as virtudes, possibilidades e limites sociais de uma lei tão importante. Agora, tendo sido aprovada e aperfeiçoada por Medida Provisória, trata-se de apoiá-la e traduzi-la para todos os envolvidos no mercado segurador, de modo que o interesse individual seja preservado junto com o princípio do mutualismo, em benefício de milhões de brasileiros”.
Marcio Coriolano - Presidente da CNseg, a Confederação das Seguradoras

Medidas de segurança para um Carnaval mais seguro

Furtos de celulares, roubo de casas e acidentes de carros são os riscos mais comuns nesta época do ano.
Para quem vai circular em locais de grandes aglomerações como os blocos de rua, o nível de alerta para roubo de smartphones e celulares aumenta. Segundo dados da Polícia Civil, só na capital paulista foram furtados mais de 5,4 mil aparelhos de telefonia no Carnaval de 2019.

Para os viajantes o cuidado deve ser dobrado ao deixar a residência e ao utilizar o carro. De acordo com a diretora de Affinity, Raquel Silva, as tentativas de assalto a residências e estabelecimentos tendem a aumentar muito durante feriados prolongados. “Em 2019 observamos crescimento de cerca de 10% nos sinistros de seguro residencial nessa época. Para autos também aumentam as ocorrências devido a maior exposição no trânsito intenso e nas estradas”, afirma.
Mesmo que seus bens estejam segurados, é importante ter atenção a alguns detalhes. Deve-se ter alguns simples cuidados para evitar prejuízos e poder curtir o Carnaval com mais tranquilidade:
Smartphones e Celulares - Procure utilizar o celular em ambientes seguros e tranquilos e deixe o aparelho sempre próximo ao corpo, nunca no bolso de trás da calça. Em caso de furto ou roubo, faça o boletim de ocorrência o quanto antes. Para quem tem seguro para celular, é essencial realizar “B.O” para abertura do procedimento de pedido de indenização junto à seguradora.
Residência - Seja discreto ao divulgar seus planos de viagem e informe vizinhos de confiança sobre sua ausência, assim eles podem ficar atentos a qualquer movimento suspeito. Evite manter em casa grandes quantias em dinheiro. Carregue suas chaves reservas com você e tenha sua apólice de seguro residencial em um arquivo digital. Em caso de sinistro, dependendo das coberturas, é possível receber ressarcimento financeiro pelos bens roubados e inclusive pelos estragos físicos causados ao imóvel pela tentativa de furto ou roubo.
Automóveis - Esteja com a manutenção do carro em dia. Faça uma revisão antes de viajar e tenha atenção principalmente aos pneus e estepes. Atente-se à validade da sua carteira de habilitação e confira se existem taxas e multas pendentes. Planeje o horário de saída pensando na rota até a estrada e evite engarrafamentos nos horários de pico. E por fim, mesmo em viagens curtas, faça pausas para garantir que o cansaço não prejudique a sua atenção. Em caso de problemas, esteja com o cartão de sua seguradora para acioná-la o mais rápido possível. Fonte: Segs

Infração à Lei de Proteção de Dados pode gerar multa de até R$ 50 mil

A menos de seis meses para que as novas regras para uso de informações pessoais passem a valer, muitas empresas ainda não começaram a se adaptar à regulamentação – principalmente as pequenas e médias.

Prevista para entrar em vigor em agosto, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece regras sobre o uso de informações pessoais, prevê multas que podem chegar até R$ 50 milhões, em caso de vazamento ou mau uso de dados, por exemplo. No entanto, apesar das penalidades previstas e de faltar menos de seis meses para que a lei comece a valer, muitas empresas ainda não começaram a se adequar às novas regras.
“O desconhecimento dos empresários e gestores sobre essa lei é gigantesco, principalmente de empresas de pequeno e médio porte”, diz Arthur Sampaio, advogado e consultor em proteção de dados da Authority, especializada em segurança e tecnologia da informação. “Muitas empresas de grande porte já estão buscando conhecimento, mas nas demais o desconhecimento é total”, diz o advogado sobre a necessidade das empresas se adequarem à nova lei.
A depender da infração cometida, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que será responsável pelo cumprimento da lei, poderá aplicar multas de até 2% do faturamento da empresa (com limite de R$ 50 milhões) e o bloqueio ou eliminação dos dados relacionados a uma infração. Atualmente, a fiscalização e autuação por uso indevido de informações são feitas pelos órgãos de defesa do consumidor e pelo Ministério Público. E nenhuma lei prevê multas com valores tão elevados quanto às da LGPD.
A expectativa é que a nova regulamentação tenha um impacto nas relações comerciais e de consumo que demandam coleta de dados, sobretudo diante da crescente tendência de tratamento de dados pessoais de consumidores para traçar o perfil de consumo e condições financeiras de clientes. A lei se aplica a qualquer tipo de armazenamento, físico ou tecnológico, e a toda relação comercial.
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as instituições financeiras também estão se movimentando para se adaptar às obrigações da LGPD. Entre as medidas neste sentido estão a nomeação de responsáveis pela proteção de dados, a obtenção de consentimento dos clientes para a utilização de seus dados em diversas finalidades, a atualização de documentos como contratos e políticas internas, a adequação de contratos com fornecedores e a processos para atendimento aos novos direitos dos clientes. Fonte: Diário do Nordeste

Saúde
Vilões da gordura abdominal

Alimentos com gordura trans - Apesar da campanha para que ela desapareça das prateleiras dos supermercados, ainda há produtos que a usam em sua composição, como biscoitos recheados e sorvetes de massa. É o tipo de ácido graxo que vai diretamente para a cintura.
Ricos em açúcar - Elevam a glicemia, e a energia extra se acumula na cintura. Toda vez que temos energia sobrando, nosso corpo não desperdiça, ele guarda para depois, e o seu principal local de estoque é o abdomen. Entre os principais vilões está o refrigerante – um copo da bebida contém quatro colheres de sopa de açúcar. “Isso faz com que a glicemia suba rapidamente, gerando mais energia do que o corpo é capaz de utilizar ao mesmo tempo. O excesso dessa energia irá se transformar em triglicerídeos e, posteriormente, em gordura abdominal”, explica a nutricionista Inty Davidson.
Frituras de imersão - Como batata frita e bife à milanesa. Esses alimentos ficam com quase o dobro de calorias em relação à versão assada ou cozida. Então, mesmo que você coma pouco, eles gerarão muitas calorias. “Fora isso, são fontes de gorduras transaturadas, que, comprovadamente, aumentam a circunferência abdominal”, afirma Inty
Macarrão - Normalmente, comemos em quantidade maior do que outro carboidrato, o arroz, e não é incomum consumir os dois na mesma refeição. Acontece que carboidratos refinados como o macarrão desregulam o metabolismo, pois fazem acumular calorias. Isso porque os carboidratos são conhecidos como poupadores de músculo! Com menos músculos, que são os tecidos que mais gastam energia em todo o corpo, seu metabolismo vai diminuir de ritmo, facilitando o acúmulo de gordura. Fonte: Revista Saúde é Vital

Orientação segura
Cuide de suas palavras

Tão importante quanto saber ouvir é saber bem o que se fala! As palavras são ferramentas fundamentais da comunicação. Escolher bem as palavras que vamos usar é um ato de responsabilidade e maturidade.
Quem deseja ter relacionamentos profundos, construir uma família e ter sucesso nos seus empreendimentos deve aprender a arte de usar as palavras sabiamente. Elas podem construir pontes ou destruir impérios. Elas podem ser suas aliadas ou suas inimigas, só depende de você e do seu compromisso com as pessoas com quem você se relaciona.
Suas palavras têm sido suas amigas ou uma ameaça para você? Reflita… use as palavras para construir e não para destruir os seus relacionamentos. Lembre-se que você é um agente transformador do meio em que está inserido e, por mais que se esforce, não sabe as lutas que as pessoas ao seu redor estão passando.
Seja alguém que vale a pena ouvir! Alguém que dissemina esperança no futuro e que, apesar dos desafios, acredita que podemos ter vitórias em meio às dificuldades da vida e que vale a pena sermos protagonistas da nossa história. A escolha será sempre nossa! Fonte: Geração de Valor

Ação Positiva

"A vida tem a cor que você pinta." Mário Bonatti

 

Certa Seguros
Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 954 23/08/18 O quanto as escolhas afetam nossas vidas?                   Na vida a gente não consegue fugir das escolhas. Se eu lhe dissesse: “Fulano, escolha”. E, você me respondesse: “Eu, não quero escolher”. Assim mesmo você teria feito uma escolha, não é verdade? Não......
Mensageiro Seguro 100231/05/19 Como e por que aderir à previdência privada Além da tranquilidade na aposentadoria, planos permitem que cliente realize projetos e inclua coberturas para casos de invalidez e falecimento. Muitos brasileiros lembram dos planos de......
Mensageiro Seguro 101820/09/19 Serviços da Receita Federal podem ser acessados por certificado digital IGP-Brasil Desde agosto de 2019, os serviços disponíveis pelo sistema virtual da Receita Federal – e-CAC poderão ser acessados por smartphone ou......

Voltar para Blog