topo

Postado em 11 de Setembro às 11h17

Mensageiro Seguro 1069

Institucional (92)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 11/09/2020 - Edição 1.069 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...


Ano XIV – 11/09/2020 - Edição 1.069
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.

Edição: Samara Braghini

Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1.Os três passos para a diversidade na sua empresa.
2.Acordos de suspensão de contratos e redução de jornada podem ser prorrogados.
3.Por que o seguro de vida é um investimento para as empresas?
4.Saúde: Manter o bem-estar durante a pandemia.
5.Orientação segura: Como resolvo isso sem sair de casa?
6.Ação Positiva.


Os três passos para a diversidade na sua empresa

"O ideal é que os cargos de liderança na companhia também tenham representatividade em diversidade, uma vez que isso serve como motivação extra para o time de base querer fazer carreira no local", explica Daniela Verdugo sócia e Headhunter na THE Consulting

De acordo com a pesquisa "A Diversidade e Inclusão nas Organizações no Brasil", realizada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial ( Aberje ) as empresas estão cada vez mais comprometidas com o quesito: diversidade, em sua equipe. O estudo realizado contou com a participação de 124 companhias que, somadas, faturam R$ 1,24 trilhão, equivalente a 18,3% do PIB brasileiro em 2018.

Destas, 63% possuem programas de diversidade e inclusão.
Uma pergunta ainda presente na mente de muitos empresários: Como implementar, de fato, a diversidade efetiva na empresa? Daniela Verdugo sócia-fundadora e Headhunter na THE Consulting, apresenta três tópicos que podem culminar em um ambiente de trabalho com mais inclusão e representatividade. "No cenário atual do mundo, não apenas do mercado, é fundamental que um bom líder e gestor de equipe esteja atento a questões de diversidade pois esta medida acaba gerando um círculo virtuoso na empresa", revela a Headhunter.

Análise da estrutura interna e noção do ponto de partida: Para que um ambiente inclusivo seja implementado de maneira efetiva e duradoura na empresa, é preciso que este processo seja divido em algumas etapas. Segundo Daniela, a primeira delas é analisar o cenário atual da companhia a fim de tomar ciência do ponto de partida das mudanças.

Liderança representativa: o conceito aplicado na prática: O próximo passo é implementar diversidade nas posições de liderança. "Focar nessa inclusão em cargos de liderança é uma atuação extremamente importante, não somente por refletir valores humanos da empresa mas também por servir como um fator encorajador para que o time de base se identifique com a representatividade e queira ainda mais crescer na companhia", revela.

Ações de retenção para a diversidade na empresa: Por fim, mas não menos importante. Torna-se fundamental, para a empresa que já conta com a diversidade como um de seus pilares sólidos, saber como manter esses profissionais em seu time. "Neste ponto, torna-se importante que as empresas que buscam manter a diversidade efetiva tenham espaço para discussão de temas que interessam a cada grupo e, principalmente, que a interação entre os grupos seja muito fluida e natural", orienta a Headhunter.

"Tudo isso, de fato, representa um desafio. Trata-se de um processo e da construção de hábitos sociais muito ligados a cultura, mas quando a inclusão é feita de maneira genuína pelas empresas, estas conseguem um altíssimo engajamento e isso tem se mostrado muito impactante até mesmo para os resultados das organizações, que chegam a entregar até 25% mais resultados que aquelas não diversas.", finaliza. Fonte: Segs

Acordos de suspensão de contratos e redução de jornada podem ser prorrogados

No dia 24 de agosto, o Governo publicou, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), o Decreto 10.470, que prorroga em mais 60 (sessenta) dias o Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda, previsto na Lei 14.020, de 06 de julho de 2020 – instituído em razão da pandemia provocada pelo COVID-19.

Com isso, passa a ser de 180 (cento e oitenta) dias o prazo máximo para celebração de acordos de redução proporcional de jornada de trabalho e salário e suspensão temporária de contrato de trabalho, sendo que igual prorrogação se estende ao pagamento do benefício emergencial. Está compreendido nesse prazo, o período em que o empregado já esteve com sua jornada de trabalho e salário proporcionalmente reduzidos, bem como com o contrato de trabalho temporariamente suspenso, em razão da Medida Provisória 936 e Lei nº 14.020 de 2020.

O Decreto também prevê que o empregado com contrato de trabalho intermitente (CLT, §3º, Art. 443), celebrado até 1º de abril de 2020, poderá ter prorrogado o benefício emergencial por mais 2 (dois) meses. É necessário apenas lembrar que, para esses empregados, o valor mensal do benefício é de R$ 600.

Deve ser observado, no entanto, que o prazo para aplicação das medidas permanece limitado à duração do estado de calamidade pública, que segundo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, vai até 31 de dezembro de 2020. Vale dizer que todas essas medidas constituem importantes alternativas para redução de custos trabalhistas diante dos impactos econômicos provocados pela pandemia, além de sua contribuição para manutenção de empregos.

Porém, os empregados que tiverem pactuada a redução ou a suspensão têm garantia de emprego pelo período de vigência das medidas, e por período equivalente, a partir do término das mesmas. De toda forma, para mitigar riscos e tomar decisões acertadas para sua empresa, não deixe de consultar um profissional de sua confiança. Fonte: Segs

Por que o seguro de vida é um investimento para as empresas?

Além de proteger colaboradores, sócios e familiares em situações inesperadas, solução reduz a rotatividade de funcionários e permite que os empresários deduzam o custo do seguro em até 100% no Imposto de Renda.

Um dos maiores desafios das companhias é atrair bons profissionais e mantê-los motivados. Mas, para reter esses funcionários, não basta reconhecer habilidades e garantir um bom salário. Levantamento feito pela Robert Half, empresa de recrutamento especializado, aponta que o pacote de benefícios é o segundo item mais visado pelos profissionais que participam de um processo seletivo, ficando atrás apenas da possibilidade de crescimento dentro das organizações para as quais se candidatam.

Dentro desse pacote está o seguro de vida empresarial (também conhecido como seguro de vida coletivo ou seguro de vida em grupo), um dos mais importantes benefícios oferecidos pela área de Recursos Humanos. Isso porque combina proteções e assistências, tanto para a companhia quanto para os funcionários.

“O produto traz segurança para os colaboradores, proporcionando apoio financeiro para si e para seus familiares em situações inesperadas que podem causar afastamento do trabalho, como acidentes e invalidez”, esclarece a diretora de Vida e Previdência da Porto Seguro, Fernanda Pasquarelli.

O seguro de vida empresarial também ajuda as companhias a reduzirem a rotatividade de funcionários e os gastos com demissões e contratações. Ao declarar o Imposto de Renda e optar pelo Lucro Real, o empresário ainda consegue deduzir até 100% do valor do seguro como Despesa Operacional. “As coberturas são amplas e, por esse motivo, reforçamos sempre que o seguro de vida empresarial deve ser considerado como um investimento entre as corporações”, defende Fernanda.

Existem vários tipos de seguros de vida empresariais, sendo que todos podem ser personalizados de acordo com a realidade de cada companhia, combinando as coberturas e os serviços disponíveis. Os planos atendem pequenas empresas, médias e grandes corporações:

PME – Pequenas e Médias Empresas: atende empresas que tenham entre cinco e 250 colaboradores e também pode ser contratado por prestadores de serviços. A companhia pode definir a participação ou não do colaborador no pagamento do benefício.

Capital Global: protege automaticamente todos os colaboradores ativos contidos na GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social), podendo a cobertura ser estendida aos sócios e dirigentes envolvidos no contrato social da empresa. Destinado para pessoas jurídicas ou físicas que possuem o Cadastro Específico do INSS, o seguro é simplificado, sem necessidade de preenchimento de proposta de adesão, e não exige relação de colaboradores para movimentação mensal.

CCT – Convenções Coletivas de Trabalho: criado para que as empresas tenham condições de atender às exigências dos acordos firmados pelo sindicato de cada categoria, oferece coberturas diferenciadas para cada segmento.

Vida Coletivo: permite que as empresas cuidem da proteção de seus colaboradores. São várias opções de cobertura para que os funcionários fiquem amparados se ocorrer um imprevisto. Assim como no Vida Pequenas e Médias Empresas, no Vida em Grupo a companhia pode definir a participação ou não do colaborador no pagamento do benefício. Fonte: Segs

Saúde: Manter o bem-estar durante a pandemia

Se no início da pandemia de Covid-19, ficar em casa era uma condição de segurança e bem-estar, o jogo virou. “Em um segundo momento, essa situação passou a ser um fator estressor. Não poder sair era lei, regra, e isso passou a gerar ansiedade, medo, tédio”, alerta a psicóloga Eliane Regina Ternes Torres.

E como lidar com isso? “Tentando manter a vida dentro de uma normalidade para não cair na depressão”, diz Eliane, destacando ainda a importância de se pensar na coletividade. “Se escolho me cuidar, usar máscara, evitar saídas indevidas, eu também estou escolhendo para a humanidade. Não podemos perder isso de vista”. Isso reflete-se na adoção de atitudes responsáveis. “Cuide da sua saúde emocional para poder conviver com as outras pessoas, sem se descuidar”, completa Eliane.

Essa busca pelo bem-estar passa também pelos cuidados com a alimentação. Afinal, em períodos de muita ansiedade, algumas pessoas acabam dando ênfase à comida. E a compulsão alimentar que muitos estão vivendo pode estar associada a diversos fatores, conforme a nutricionista clínica funcional Andrea Livramento Bessa. Por isso é importante fazer uma avaliação individual. “É importante buscar tratamento nutricional associado a uma avaliação psicológica, pois é preciso entender qual é o gatilho para que a causa seja tratada junto, buscando-se assim o equilíbrio. E essa busca é individual”, explica Andrea.

Mesmo quem não vive um quadro de ansiedade deve ficar atento. Andrea alerta que não se deve pensar só em qualidade de vida momentânea, mas futura. “Mesmo quem mantém uma rotina alimentar com ingestão diária de água, fibras e frutas, pode ter uma avaliação que indique não estar havendo uma prevenção às doenças. É preciso avaliar as necessidades e condições de cada indivíduo”, adverte. Ou seja, não existe uma receita igual para todos. “Às vezes o que é saudável para mim não é para alguém que tenha uma alergia, por exemplo, ainda que seja um alimento saudável”, explica. Fonte: Folha do Litoral

Orientação segura: Como resolvo isso sem sair de casa?

É fato que o mundo passa por um processo de transformação digital, empresas investem cada vez mais em meios de resolução de problemas, vendas e mais serviços que possam ser realizados remotamente.

Os consumidores, por sua vez, estão passando muito mais tempo no celular do que nas filas de lojas e agências bancárias. A pandemia da Covid-19 e a necessidade de isolamento social vieram para acelerar ainda mais esse processo. Números da AppsFlyer, empresa global de mensuração de dados de aplicativos, revelam que, entre março e maio de 2020, o uso de aplicativos financeiros de bancos aumentou em média 53%, já os de compras tiveram alta de 80% em instalações e 50% em receita.

Mas no país em que uma em cada quatro pessoas nem tem acesso a internet, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), será que todos estão mesmo preparados para utilizar ferramentas digitais para resolver problemas, se comunicar ou fazer compras no dia-a-dia? Pelo que vemos no atendimento de contact centers, a resposta é não.

Orientar e proporcionar essa inclusão digital dos consumidores brasileiros na solução remota das suas necessidades, seja por canais digitais ou por voz, tem sido uma grande demanda do segmento de atendimento a clientes desde o início da pandemia.

Muitas pessoas não sabiam utilizar meios digitais, por não terem habilidade ou acesso, e estavam acostumadas a ir a lojas, agências, comércio. Quando passaram a não ter mais essa opção de espaço físico, sendo obrigadas a interagir pelos meios digitais, muitas perguntas surgiram.

Na AlmavivA do Brasil, verificamos que o aumento de dúvidas está diretamente relacionado à utilização de canais digitais. Em uma grande empresa do segmento financeiro, que antes da pandemia apresentava uma média de dúvidas por contato de 1,7, durante o isolamento passou para 2,9. Isto é, quase dobrou. Sendo que a grande maioria dessas novas dúvidas está relacionada à utilização dos canais digitais do banco, como ver a fatura do cartão de crédito e parcelamento via app, por exemplo.

Em um cliente do segmento mobile, estamos recebendo quase 1 milhão de chamadas adicionais de pessoas que antes trocavam seus chips nas lojas e deixaram de ter essa opção, de maneira abrupta, precisando recorrer também aos canais digitais de atendimento para orientação sobre o uso do app da sua provedora de telefonia e internet.

O público com mais idade e também o de menor renda estão entre as pessoas com mais dificuldade de lidar com aplicativos e meios digitais. Segundo levantamento realizado pelo Instituto Locomotiva, instituição de pesquisa e estratégia de São Paulo, pessoas com mais de 60 anos são as que mais saem de casa durante a quarentena.

Entre os motivos para isso está a dificuldade de usar a tecnologia para fazer compras e realizar pagamentos.

Chamou a minha atenção ver na televisão uma idosa ansiosa, na fila do shopping, no primeiro dia da reabertura, para pagar na loja uma conta atrasada. É para essas pessoas que o segmento de customer experience tem prestado um serviço essencial, ao ajudar e ensinar esses consumidores para que não precisem correr riscos. Aqueles que atendem o telefone, respondem o chat e o e-mail de diversas empresas têm o papel de auxiliar pessoas e apoiar todo o processo de inclusão digital. Por Nelson Armbrust – Segs.com

Ação Positiva

“O segredo para fazer os sonhos se tornarem realidade pode ser resumido em quatro C?s: Curiosidade, Confiança, Coragem e Constância, e o maior de todos esses é a Confiança”. Walt Disney

Certa Seguros
Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 103807/02 Ano XIV – 07/02/2020 - Edição 1.038 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro Seguro 1. Ser mais simples. 2. A função da certificação digital na gestão de conteúdo corporativo. 3. O papel do......
Mensageiro Seguro 96805/10/18 Dicas para falar em público A comunicação é uma das principais ferramentas do ser humano e, quando bem utilizada, pode trazer grandes benefícios. Ter a propriedade de falar para uma plateia é uma dessas......
Mensageiro Seguro 95623/08/18 Homem X Máquina: o futuro do trabalho nas mãos  da espiritualidade e da humanidade                   Com a previsão de que apenas 4% da......

Voltar para Blog