topo

Postado em 07 de Dezembro às 16h09

Mensageiro Seguro 977

Institucional (24)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC O melhor momento para investimento em previdência privada é agora Quem optar por investir na modalidade PGBL até o final de 2018 pode deduzir as...

O melhor momento para investimento em previdência privada é agora

Quem optar por investir na modalidade PGBL até o final de 2018 pode deduzir as contribuições já na próxima declaração de IR.
O fim do ano está próximo, ou seja, é o momento para pensar onde investir o dinheiro extra que chega nessa época, como o 13º salário, PLR (Participação nos Lucros e Resultados), bônus e outros benefícios. É um bom momento para fazer um investimento que quanto mais cedo for iniciado, maior é a chance de um futuro financeiro tranquilo. Para quem já investe, o momento é propício para um aporte extra e aumentar ainda mais a reserva financeira futura. Estamos falando de previdência privada, o planejamento financeiro que ajuda a realizar sonhos e ter uma aposentadoria tranquila.
O incentivo fiscal na previdência privada é exclusivo na modalidade PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e permite deduzir as contribuições e aportes feitos ao plano em até 12% da renda bruta anual do participante. Trata-se de um adiamento, pois a cobrança do imposto de renda ocorrerá no final, no recebimento do benefício, ou em caso de resgate. A vantagem é que além de pagar menos ou restituir mais IR enquanto investe, o cliente pode reaplicar o dinheiro e aumentar ainda mais sua reserva futura.
A outra vantagem da previdência privada é poder alcançar uma alíquota de IR de 10% sobre o dinheiro resgatado ou sobre o benefício recebido. Para isso, é preciso escolher o regime tributável que adota a tabela regressiva de alíquotas do IR na hora de contratar o plano. Nesse regime, que é aconselhável para quem vai deixar o dinheiro investido no longo prazo, o percentual do imposto sobre cada contribuição chega a 10% após 10 anos de investimento.
Para quem declara no modelo simplificado, a melhor opção é a modalidade VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). Essa opção não é dedutível do imposto de renda, então a tributação feita no momento do recebimento do benefício será apenas sobre o rendimento ao longo do tempo e não sobre o valor total acumulado, como ocorre na modalidade PGBL. Mesmo assim, aproveitar algum dinheiro extra de fim de ano para fazer um aporte é sempre uma boa forma de aplicar seu dinheiro. Fonte: Cpcs

O futuro depende de que?

O que se conhece como emprego, ocupação, direitos sociais e trabalhistas e Estado está mudando e se transformará radicalmente nos próximos anos. O que virá é completamente desconhecido. Organizada a partir do mundo do trabalho, a luta por direitos, pela liberdade, democracia, igualdade e justiça terá que ser reinventada.
Crianças e jovens de hoje serão os construtores do novo mundo, por meio do trabalho. Somente eles, que participarão desta construção, poderão achar as respostas para problemas, desafios, conflitos e contradições que surgirão, e serão inéditos. Para esse mundo que romperá com as atuais referências, será necessário criar adequadas formas de organização, de mobilização e de luta. A luta social e sindical terá que ser profundamente modificada.
E quais serão essas mudanças todas? A organização do sistema produtivo capitalista, oriundo das três revoluções industriais, está ficando para o passado. Há novos paradigmas produtivos irrompendo no cotidiano no mundo da produção e do consumo, alterando todas as dimensões do mundo do trabalho. A riqueza financeira, reunida em fundos de investimento e articulada pelos bancos, está comprando as empresas nacionais e multinacionais e a riqueza natural. O objetivo é gerar o máximo lucro para distribuir resultados trimestrais para os acionistas. As estratégias e funções econômicas e sociais dessas organizações são outras.
Verdadeiros tsunamis de inovação tecnológica visam incrementar a produtividade e passam a substituir intensivamente o trabalho humano na indústria, na agricultura, no comércio e nos serviços. As mais variadas máquinas tomam o lugar do homem na força de trabalho e, de maneira acelerada, ampliam as possibilidades de substituir a inteligência humana em amplas áreas de conhecimento e profissões. Os efeitos disruptivos sobre as ocupações, os empregos e as profissões já são, e serão cada vez mais surpreendentes, e, muitas vezes, devastadores.
São transformações por dentro do sistema capitalista de produção, de consumo e de distribuição, que agora se defrontam com as potencialidades e o poder das máquinas; com o desemprego estrutural de massas excluídas; com o aumento da desigualdade, sem precedentes; com os problemas ambientais (as mais diversas formas de poluição, a mudança climática e o aquecimento global); com as múltiplas formas de guerra, inclusive a nuclear; com a escalada da violência, das drogas, do tráfico. Ou seja, a quantidade (quase incontável), a complexidade e a escala dos problemas afetarão de maneira radical diversas dimensões do mundo do trabalho.
Essas transformações promoverão rupturas em todo o sistema produtivo. Os agentes econômicos já viabilizam a máxima flexibilidade para promover, atuar e reagir a essa transformação, sem resistência e com segurança. As mudanças institucionais (reforma trabalhista, por exemplo) preparam e entregam esse ambiente. As reformas dos Estados, privatizações e venda de recursos naturais oferecem ao mercado ampliadas oportunidades de negócio. Está claro para a elite que as democracias devem ser controladas, para não gerar insegurança (a chamada confiança do investidor), e orientadas para aguentar as mudanças. Onde não for possível ou houver resistência, as democracias podem ser sacrificadas!
O Brasil, com as riquezas e o sistema produtivo, é um dos maiores jogadores nesse mundo e faz parte desse tsunami transformador. É preciso pensar 10, 20, 30 anos para a frente. Por isso, os principais protagonistas desse movimento são os jovens trabalhadores. Serão eles que estarão produzindo, revelando as contradições da nova produção e distribuição desse outro sistema capitalista. É esse mundo, que será nosso também, mas produzido pelos jovens, que deve instruir o debate. Serão os jovens de hoje que terão que imaginar e criar outras formas de luta a partir do mundo do trabalho. São eles que terão que se colocar em movimento.
Simone Bertelli - SEGS.com.br

Governo Federal lança plataforma digital


O Governo Federal lançou no dia 26 de novembro, durante abertura da 4ª Semana de Inovação em Gestão Pública, a Rede Nacional de Governo Digital, Rede Gov.Br. A iniciativa visa aprimorar o compartilhamento de ferramentas e soluções tecnológicas entre as administrações da União, dos estados e municípios, com objetivo de diminuir a burocracia e ofertar mais serviços públicos digitalmente.
O certificado digital da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil será uma importante ferramenta neste processo, visto que ele possibilita a transação de informações de forma segura, com validade jurídica e autenticidade nos meios digitais. Atualmente, o certificado ICP-Brasil já é utilizado em uma série de serviços digitais como e-CAC e o Simples Nacional, da Receita Federal, e o Conectividade Social ICP, da Caixa Econômica Federal.
Um dos objetivos da Rede Gov.Br é expandir o uso das ferramentas e soluções tecnológicas desenvolvidas para atacar problemas comuns aos órgãos da esfera federal, dos estados e municípios. Segundo o Ministério do Planejamento, a quantidade de serviços públicos prestados pela administração pública federal cresceu e atualmente ultrapassa a marca de 1,8 mil, dos quais mais de 40% são totalmente digitais. A meta é avançar e, por isso, mais de 150 outros serviços federais passam por processos de transformação tecnológica e estarão disponíveis nos próximos meses no Portal servicos.gov.br.
Podem participar da iniciativa instituições públicas no âmbito da União, estados, Distrito Federal e municípios, bem como entidades privadas e do terceiro setor interessadas. Todas as informações referentes ao projeto estão disponíveis no site: https://rede.gov.br/ Fonte: ITI

Certificado digital em nuvem será utilizado
para acesso ao e-CAC em smartphones


A partir de dezembro, o acesso ao Centro Virtual de Atendimento – e-CAC poderá ser realizado por meio de smartphones. A novidade foi anunciada durante as comemorações de 50 anos da Receita Federal do Brasil. O uso do sistema por meio de aparelhos móveis com segurança é possível graças a implantação do certificado digital em nuvem da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.
O certificado digital em nuvem foi possibilitado após a criação, em 2017, do Prestador de Serviço de Confiança – PSC no âmbito da ICP-Brasil. O PSC armazena as chaves privadas dos usuários finais de certificados digitais ICP-Brasil em hardwares criptográficos com acesso remoto, permitindo a utilização do certificado digital por meio de dispositivos móveis com total segurança.
De acordo com subsecretário-substituto de Gestão Corporativa da Receita, Juliano Neves, a ação facilitará as rotinas de 20 milhões de empresas que operam no país e precisam do certificado digital para acessar o e-CAC. "É uma tentativa de massificar o certificado digital, que é a única ferramenta que dá segurança plena na internet", afirmou Neves.
O e-CAC é um programa que oferece mais de 100 serviços da Receita protegidos por sigilo fiscal, que só podem ser acessados com certificado digital. Por este sistema pode-se realizar ações como verificação de pendências na declaração do Imposto de Renda, retificação de pagamentos e pesquisas de situação fiscal. Fonte: Segs

Saúde
Dificuldade para dormir

As causas do sono de má qualidade, de acordo com explicação de especialista, podem estar ligadas a alguns fatores relacionados à dificuldade para dormir que resultam na perda do humor e do desempenho laboral no dia seguinte.
Rotina profissional, declínio hormonal, ganho de peso, ansiedade, tabagismo, apneia, entre outros, podem ser a causa do sono de má qualidade. A insônia afeta boa parte da população a partir dos 40 anos. Nessa fase, os fatores acima estão mais presentes. Ao passar por isso, o indivíduo pode apresentar fadiga crônica, baixa imunidade, além de enfrentar transtornos psiquiátricos com impacto na vida social: o afastamento da família e a baixa produtividade são alguns exemplos. Adultos precisam dormir de seis a oito horas por noite. Mas uma pessoa saudável pode repousar menos que isso sem prejudicar a saúde. Uma noite mal dormida não afeta a saúde, porém resulta na perda do humor e do desempenho laboral no dia seguinte.
Conheça também algumas dicas simples para ter uma boa noite de sono:
Estabeleça uma rotina de sono: procure deitar e levantar sempre em um mesmo horário, todos os dias. Isso é importante, pois fará com que o seu corpo crie uma rotina de sono. Evite aparelhos eletrônicos: ficar no celular, computador ou assistir televisão antes de dormir não são recomendados. A luz desses aparelhos dificulta na hora de pegar no sono.
Nada de nicotina, cafeína e álcool: procure não consumir bebidas ou alimentos que contenham cafeína, como café, chá preto, chocolate, refrigerante, entre outros, porque agem como estimulantes, mantendo as pessoas acordadas. Os fumantes, de uma forma geral, tendem a ter um sono leve, em razão da ansiedade, e o álcool também prejudica no sono profundo. Tranquilizantes ou outras drogas estimulantes devem ser evitadas, exceto com acompanhamento médico.
Pratique exercícios: exercitando-se de 20 a 30 minutos por dia, fará com que você gaste energia e, consequentemente, o seu corpo precisará descansar à noite. É recomendável que o exercício seja feito de cinco a seis horas antes de ir para a cama.
Ambiente adequado: se possível, procure dormir em um ambiente com temperatura adequada, longe de barulho ou distrações. Um ambiente calmo e aconchegante proporciona maior conforto e contribui no relaxamento do corpo e da mente.
Relaxe antes de dormir: um banho, uma leitura agradável ou beber um chá quente são opções que facilitam na hora de descansar e ter uma longa e tranquila noite de sono.
Como saber a qualidade do sono? O aplicativo Sleep Better (Dormir Melhor) é uma opção para monitorar a eficiência e os ciclos do seu sono e ainda programar alarmes para incluir hábitos saudáveis diários, tais como: redução do consumo de cafeína, maior prática de exercícios, controle do nível de estresse, para saber como esses e outros fatores alteram na qualidade do seu momento de descanso. Baixe Caso a insônia persista, o recomendável é consultar um médico especialista em sono. Fonte: Pfizer

Orientação segura
Sonhos que morrem...

Quando renunciamos aos nossos sonhos e encontramos a paz, temos um pequeno período de tranquilidade. Mas os sonhos mortos começam a apodrecer dentro de nós, e infestar todo o ambiente em que vivemos. Começamos a nos tornar cruéis com aqueles que nos cercam, e finalmente passamos a dirigir está crueldade contra nós mesmos. Surgem as doenças e psicoses.
O que queríamos evitar no combate - a decepção e a derrota - passa a ser o único legado de nossa covardia. E, um belo dia, os sonhos mortos e apodrecidos tornam o ar difícil de respirar e passamos a desejar a morte, a morte que nos livrasse de nossas certezas, de nossas ocupações, e daquela terrível paz das tardes de domingo. Paulo Coelho

Ação positiva
"A qualidade é recordada muito depois de o preço ter sido esquecido." Autor desconhecido

Veja também

Mensageiro Seguro 95723/08 Por que os “ultrajovens” ainda vão destruir o país                   Há alguns dias, a revista Época publicou uma edição que viralizou nas redes sociais. O artigo em destaque traz pontos interessantes, a partir dos quais é possível fazer algumas......
Mensageiro Seguro 95823/08 Pessoas com pouco talento e bem sucedidas                   Relutamos em creditar nosso êxito na vida à sorte. Preferimos atribuir nossos ganhos à......
Mensageiro Seguro 97126/10 Seremos todos velhos digitais Quando criei o termo “digiriatria” (digi de digital + riatria de geriatria), alertava às pessoas da minha geração sobre a importância da digitalização como forma de......

Voltar para Blog