topo

Postado em 27 de Dezembro de 2019 às 16h47

Mensageiro Seguro 1032

Institucional (92)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Ano XIV – 27/12/2019 - Edição 1.032 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara...

Ano XIV – 27/12/2019 - Edição 1.032
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda.


Edição: Samara Braghini


Leia nesta edição do Mensageiro Seguro

1. Ano Novo, novas atitudes.
2. Problemas causados por ataques cibernéticos.
3. Diferenças entre seguro residencial e de condomínio.
4. Saúde: Metas e promessas.
5. Orientação segura: Para ter um bom ano novo.
6. Ação Positiva.

 

Ano Novo, novas atitudes

Não importa se é impulsionado por um recomeço de ano, não importa em qual fase da vida, a verdade é que passamos muitos anos, algumas vezes décadas, dizendo a nós mesmos: “Agora, eu vou ser feliz”. Mas como fazer isso? Afinal é possível ter um coração pleno de felicidade nesta vida?
Fazemos planos, projetos, nos comprometemos a alcançar o que acreditamos ser a verdadeira felicidade, mas sempre nos vemos diante de nossas frustrações pessoais. E são várias as áreas da vida, que apesar de estarem interligadas, precisam de atenção: amor, família, dinheiro, profissão.
Embora, a maioria das pessoas acredite que seja difícil encontrar, conquistar ou manter a felicidade, na verdade a dificuldade está em entender o que significa ser e estar feliz. Ser e estar são verbos complexos, que aprendemos a usar tão logo começamos a sentir, tão logo aprendemos a falar, tão logo estamos no início da formação de nossos sentimentos mais recônditos. Por isso, faça a seguinte pergunta para o seu “eu”: Você está procurando a felicidade no lugar certo? Às vezes você sente que você foi vivendo e todas aquelas áreas que precisam estar bem, foram simplesmente seguindo fora de controle, como uma correnteza e hoje é como se tudo tivesse virado um grande mar onde você vive dando braçadas sem sair do lugar?
Se você se sente assim é porque provavelmente deve estar precisando parar de se debater, pensar, respirar e buscar ter mais consciência sobre cada ponto de sua vida e então mudar de atitude. Preste atenção! Consciência é prestar atenção e prestar atenção é o que vai te proporcionar a segurança, o autocontrole para mudar de atitude. Só assim você poderá ter a atitude certa, que é “nadar” no mar, seguindo uma direção e não apenas se debater. Ao parar para respirar, perceber-se, você aprenderá tanto sobre você e descobrirá erros repetitivos e quase automáticos que tem cometido, que logo estará tomando novas atitudes.
A felicidade real, completa, acontece nos pequenos, mas profundos momentos, que proporcionamos a nós mesmos diariamente, que escolhemos vivenciar e compartilhar com aqueles que amamos. Entretanto, viramos, na maioria das vezes, reféns e dependentes de situações externas para nos sentirmos felizes. Essa é uma ideia de representação que pertence ao senso comum e que vem da nossa infância, passando de geração para geração.
Felicidade verdadeira só é alcançada quando paramos para analisar cada área de nossa
vida e para isso, é preciso um pouco de coragem. Entender o que está faltando em cada uma delas, o que precisa ser mudado, onde estamos dando “murro em ponta de faca”.
Mudar de atitude depende de sua atenção e de sua intenção (você quer mesmo mudar)?
Saiba que a partir do momento em que você decidir ser feliz, terá que abandonar velhas convicções e se deparará com novas fronteiras a serem transpostas. E você conseguirá!
Conseguirá porque ganhou mais consciência e essa consciência te ajudou a mudar de atitude. Mas lembre-se, tudo isso é um processo, vá com calma, escolha as primeiras áreas onde precisa mudar, repense-as e tome uma ou no máximo duas atitudes diferentes, com precisão, vá fazendo esse exercício, logo a mudança e a felicidade verdadeira começarão a florescer e nadará em águas mais tranquilas. Fonte: Eloisa Capelas – escritora

Problemas causados por ataques cibernéticos

A mais recente pesquisa global de software realizada pela BSA | The Software Alliance revela os principais impactos enfrentados pelas empresas que sofrem com ataques de malwares. A cada segundo surgem oito novas ameaças todos os dias – número bastante considerável para as companhias.

“Os dados mostram a importância de investir em ferramentas e softwares licenciados, pois os fabricantes e desenvolvedores empregam esforços e capital com a finalidade de aprimorar constantemente a segurança da informação”, explica Antonio Eduardo Mendes da Silva, conhecido no mercado como Pitanga, country-manager da BSA | The Software Alliance.
O levantamento mostra quais são os principais impactos causados pelos ataques de malwares às companhias. Confira:
1 - As organizações enfrentam a possibilidade de quase uma em cada três encontrar um malware quando obtém ou instala um software não licenciado. Isso significa um risco triplicado de ter sérias consequências devido aos ataques por utilizar ferramentas de modo irregular.
2 - Lidar com o malware associado ao software irregular pode custar mais de US$ 10 mil por computador infectado, totalizando mais de US$ 359 bilhões dependendo do porte da empresa. Isso porque, além das multas, os gastos para solucionar os problemas causados pelo ataque costumam ser bem elevados.
3 - Os usuários estão se conscientizando, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Cerca de 68% dos usuários de computador e 48% dos CIOs classificaram o malware como uma das três principais razões para não usarem softwares não licenciados. Aproximadamente metade dos CIOs ainda não tem conhecimento dos problemas enfrentados por quem opta pelo uso irregular dessas ferramentas.
4 - As principais preocupações dos CIOs com relação a essas ameaças de malware não licenciadas incluem a perda de dados corporativos ou pessoais, inatividade do sistema, interrupções da rede e o custo de desinfecção de sistemas. Isso impacta toda a corporação.
5 - Para ajudar a mitigar esses impactos, o número de CIOs que têm uma política formal por escrito sobre o uso de software licenciado saltou significativamente de 41% em 2015 para 54% em 2018. No entanto, apenas 35% dos trabalhadores estão cientes a respeito de uma política formal por escrito, sugerindo uma lacuna crítica na educação.
6 - As organizações que tomam medidas proativas entendem que um aumento de 20% na conformidade de software pode melhorar os lucros de uma empresa em 11% - aumento de mais de meio milhão de dólares para companhias de médio porte que integraram a pesquisa. Fonte: Segs

Diferenças entre seguro residencial e de condomínio

Seja para um imóvel comprado ou alugado, quem investe em um novo lar vem buscando cada vez mais opções de proteção para a sua residência por meio de um seguro. E quem mora em apartamento, por exemplo, tem dúvidas quando o assunto é: o seguro do condomínio já é suficiente para amparar tudo o que está dentro do apartamento?

De acordo com a CNSeg (Confederação Nacional das Seguradoras), o segmento de ramos elementares, em que o seguro residenciais e de condomínios estão incluídos, apresentou crescimento de 14,6% até setembro deste ano em comparação com o mesmo momento do ano passado. Esses índices reforçam a importância que os brasileiros passaram a destinar ao tema. Mas, quais são as diferenças e por que é importante contar com esses dois tipos de proteção?
O seguro residencial é opcional e individual, enquanto o seguro para condomínios é obrigatório para prédios verticais e horizontais, sejam eles residenciais ou comerciais. No caso do seguro para condomínios, a responsabilidade é do síndico e caso ocorra algum sinistro, o seguro irá cobrir os danos em áreas comuns, como em corredores, halls e salões. Enquanto isso, o seguro residencial ampara as situações ocorridas no interior dos imóveis.
“São seguros complementares e ideais para garantir a tranquilidade. Independentemente do momento vivido pela pessoa, o seguro residencial é fundamental para garantir a reposição estrutural do apartamento e dos bens dos moradores, caso algum imprevisto aconteça”, destaca Jarbas Medeiros, superintendente de Ramos Elementares da Porto Seguro.
A Porto Seguro comercializa diferentes tipos de seguro no segmento residencial: o Habitual, Premium e o de Veraneio, com coberturas específicas para esses diferentes segmentos. Além de oferecer serviços de assistência 24 horas, como encanador, eletricista, chaveiro e até assistência para pet, em alguns planos, e diversos descontos em parceiros – que também são oferecidos no Porto Seguro Condomínio – o seguro residencial da companhia ampara diversos prejuízos que o imóvel pode sofrer, como um incêndio ou explosão de uma panela de pressão, por exemplo, por vazamentos de tubulação, seja no próprio imóvel ou no do vizinho e até para pagamento da taxa de condomínio em caso de desemprego de um dos moradores do apartamento. São mais de 10 opções de coberturas que podem ser contratadas de acordo com a necessidade e perfil dos moradores, assim como todos os seguros do segmento de ramos elementares.
No seguro condomínio, são oferecidas garantias para os prejuízos em caso de incêndio, explosão, fumaça e queda de aeronaves, além de garantias para todos os danos estruturais que possam acontecer nesses casos e em outros, como impacto de veículos, danos elétricos, quebra de vidros, alagamento, dentre outros. Há ainda mais de 20 opções de coberturas adicionais, como por exemplo, danos aos jardins, vida e acidentes pessoais de funcionários e subtração de bens de moradores amparadas em áreas comuns do condomínio. Fonte: Segs

Saúde
Metas e promessas

Quem nunca fez uma promessa durante as festas de ano novo? Seja emagrecer, realizar uma viagem ou mudar de emprego. Todos nós já nos deparamos com planos e com frustrações pelos objetivos não realizados do ano que está finalizando. Ana Lucia Martins da Silva, psicóloga do
hospital Albert Einstein, dá dicas para ajudar nas promessas para o ano novo.
Qual a forma correta de planejar as metas? Podemos começar nos perguntando três coisas:
por que, para quê e como. Exemplos: Minha meta é emagrecer. Por quê? Quero melhorar a minha qualidade de vida. Para quê? Para viver com mais tranquilidade, não dar trabalho aos meus filhos e não sofrer com doenças evitáveis. Como? Intensificar a atividade física, restringir o consumo de determinados alimentos, pedir orientação a um especialista.
Meta: guardar dinheiro. Por quê? Quero ter segurança financeira. Para quê? Para poder mudar de profissão, poder viajar e para não ser pego desprevenido por imprevistos. Como? Reduzindo o gasto com comida delivery e cozinhando mais em casa, fazer um plano de investimento de uma quantia mensal fixa em débito automático.
Só seremos capazes de persistirmos em uma meta se esta fizer sentido para nós, pois o prazer imediato é tentador e poderá atrapalhar o objetivo final.
Como avaliar metas inacabadas do ano anterior? Devemos insistir no que não deu certo? A
avaliação das metas não cumpridas é um excelente momento para percebermos onde estão os nossos pontos fracos. Reconhecer em que pontos e por quais razões nos desviamos da meta, permite um melhor preparo. Podemos abandonar metas que não fazem mais sentido, mas se ainda queremos alcançá-las e não temos tido sucesso, é hora de rever as estratégias usadas. A meta é o resultado, a avaliação e o planejamento são o porquê, o para que e o como.
Como escolher metas realistas? Uma meta realista é embasada na nossa experiência e conhecimento sobre nós mesmos, somando experiências de outros e conhecimentos científicos. Além de realista, a meta deve ser saudável e segura. Informação e conhecimentos são essenciais para a escolha da nova meta/promessa.
Como equilibrar a paciência com a expectativa? Com conhecimento, informação e resistência às frustrações para lidar com percalços. Uma das formas de não desistir quando nos confrontamos com uma frustração é levar em conta que imprevistos acontecem e podemos nos preparar para eles desde o planejamento das metas.
Como gerir a autoestima para não desanimar ou aceitar o insucesso com as metas? Encarando a realidade de que erros e falhas podem acontecer seja no planejamento ou no acompanhamento da meta, afinal somos humanos e sujeitos a emoções que influenciam o nosso comportamento e que os insucessos são grandes oportunidades para reavaliarmos e repensarmos nossas metas e estratégias. Fonte: Hospital Albert Einstein

Orientação segura
Para ter um bom ano novo...
Para você ganhar belíssimo Ano Novo...
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar de arrependimento
pelas besteiras consumadas nem
parvamente acreditar que por decreto

da esperança a partir de Janeiro
as coisas mudem e seja claridade,
recompensa, justiça entre os homens e as nações,

liberdade com cheiro e
gosto de pão matinal, direitos respeitados,
começando pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um ano-novo que mereça
este nome, você, meu caro, tem de
merecê-lo, tem de fazê-lo novo,

Eu sei que não é fácil mas tente,
experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
dorme e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade


Ação Positiva
Aos leitores do Mensageiro Seguro desejamos um Feliz e Próspero 2020! 

 

Certa Seguros


Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed.Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100

Veja também

Mensageiro Seguro 104128/02 Ano XIV – 28/02/2020 - Edição 1.041 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini Leia nesta edição do Mensageiro Seguro 1. Comunicação consciente 2. Dicas para evitar vazamento de dados da sua empresa 3. Tendências que estão transformando o......
Mensageiro Seguro 96911/10/18 Cultivar a felicidade Desde os primórdios da humanidade, que o ser humano procura a felicidade como a terra seca clama pela água. É fácil conquistá-la? Nem sempre! Os poetas homenagearam-na, os romancistas......
Mensageiro Seguro 96224/08/18 Como ser feliz Para ser feliz, seja ético. Afinal, a vitória que vale a pena é a que aumenta sua dignidade e reafirma valores profundos. Pisar os outros para subir desperta o desejo de vingança. Também estude sempre e......

Voltar para Blog