topo

Postado em 11 de Dezembro de 2020 às 14h58

MENSAGEIRO SEGURO 1082

Institucional (108)
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Mensageiro Seguro Número 1.082 – Ano XIV – 11/12/2020 Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda....

Mensageiro Seguro
Número 1.082 – Ano XIV – 11/12/2020
Publicação Semanal da Certa Administradora e Corretora de Seguros Ltda. Edição: Samara Braghini

Leia nesta edição do Mensageiro Seguro


1. Liderança tóxica, a influência poderosa do medo
2. Entenda o que é e para que serve o Seguro Rural
3. Modalidades de Seguros Rurais
4. Digital de Trânsito é o melhor serviço do governo do Brasil
5. Saúde: Apenas cinco minutos
6. Orientação segura: Você presta atenção ao que fala?
7. Ação Positiva

1. Liderança tóxica, a influência poderosa do medo

As emoções contagiam. Quando uma pessoa despeja sob nós seu lixo tóxico, ativa nossos circuitos que provocam essas mesmas emoções angustiantes. Adquirimos emoções negativas da mesma forma que contraímos uma infecção viral por rinovírus, por exemplo, e esse contágio pode provocar o equivalente emocional de um resfriado de verdade.

Daniel Goleman explica que existe um subtexto emocional em toda e qualquer interação, o que vai gerar a chamada economia emocional: os ganhos e perdas interiores que vivenciamos com algumas pessoas, em uma determinada conversa. E, às vezes, a conversa nem é sua, mas você passou por ali e respirou uma fumaça daquele lixo tóxico para você, já foi suficiente para mexer com o seu emocional, dependendo do seu dia.

São essas as experiências cotidianas que nos fazem deixar o cérebro praticamente em eterno estado de alerta. Essa maior vigilância aumenta a nossa atenção para as dicas emocionais transmitidas por outras pessoas. Isso faz aumentar o contágio.
Esta resposta é provocada pela ação da amígdala cerebral que gera a reação de luta, fuga ou inércia, diante do perigo. E o medo é a emoção que mais estimula a amígdala.

Quando ativada pelo alarme, o circuito da amígdala ativa postos-chaves do cérebro, orientando os pensamentos, atenção e percepção para o que provocou o medo. Automaticamente fica-se mais atenta à expressão facial das pessoas que estão ao redor, em busca de sorrisos ou sinais de desaprovação para que se possa interpretar melhor os sinais de perigo.

Dean Buonomano, professor de Neurobiologia e Psicologia do Brain Research Institute da Universidade da Califórnia, traz a seguinte questão no livro “O Cérebro Imperfeito”: por que o medo exerce uma influência tão poderosa? Para ele, a resposta está na capacidade de o medo se sobrepor à razão. Boa parte do nosso circuito do medo foi herdado de animais sem muita parte frontal, com pouco córtex pré-frontal, responsável pelas funções executivas, incluindo tomadas de decisões, atenção, comando de atos e intenções.

Nossas ações parecem representar um projeto em equipe: envolvendo as áreas cerebrais mais antigas como a amígdala e os módulos frontais mais novos. Juntas, essas áreas podem chegar a algum consenso em relação ao compromisso apropriado entre emoção e razão.

Porém, Buonomano observa que esse equilíbrio depende do contexto e, em alguns momentos, pode se inclinar bastante na direção das emoções, visto que já sabemos que o número de conexões que saem da amígdala em direção às áreas corticais é maior do que a quantidade das conexões vindas do córtex que chegam até a amígdala.

Não resta dúvida de que em muitos casos, ainda em nossos tempos, os medos sejam amplificados e distorcidos a ponto de serem completamente irracionais. Uma das situações mais estressantes que um indivíduo pode passar é ter um líder abusivo, obcecado por poder. Relacionamentos tóxicos ou negativos fazem mal, e ao longo do tempo podem funcionar como um lento veneno para o seu organismo. Alessandra Assad - master em neuromarketing, mestre na FGV


2. Entenda o que é e para que serve o Seguro Rural

Os seguros rurais representam um importante mecanismo de proteção para que os produtores possam investir com alguma segurança de que se ocorrerem adversidades climáticas poderão dar continuidade às suas atividades.

Ao longo dos últimos anos, o agronegócio tem sido o único setor da economia brasileira que vem mantendo crescimento. Esse resultado é fruto do aumento na área plantada com as principais culturas, e, principalmente, dos investimentos em máquinas, equipamentos e tecnologias e, em consequência, do aumento da produtividade no campo.

Apesar desses resultados positivos, mesmo em anos de safras recordes, eventos climáticos de abrangência regional têm afetado os produtores, causando perdas significativas em suas lavouras e na sua rentabilidade. Para a adequada proteção das suas atividades é fundamental que os produtores rurais conheçam os seguros disponíveis no mercado, as coberturas oferecidas, os critérios de apuração dos prejuízos e da indenização em caso de eventos climáticos adversos, os riscos excluídos e os procedimentos que devem ser adotados quando da ocorrência de um sinistro.

Nos últimos anos, as entidades que representam o setor produtivo agropecuário e as seguradoras têm discutido as melhorias necessárias para tornar o seguro rural um instrumento de efetiva segurança para a agropecuária brasileira. Diversas demandas vêm sendo atendidas, contribuindo para a formação de uma cultura do seguro rural mais efetiva, tanto no setor produtivo quanto no mercado segurador.

A atividade agropecuária é dotada de peculiaridades que a tornam extremamente arriscada comparada a outras atividades empresariais. O caráter biológico da produção, sua dependência das condições climáticas e a alta volatilidade dos preços são incertezas inerentes ao negócio e merecem atenção especial quanto à gestão dos riscos envolvidos.

A ocorrência de eventos climáticos adversos nas regiões agrícolas do País ocasiona prejuízos significativos aos produtores, mesmo considerando o elevado nível de tecnologia aplicado nas atividades rurais. Nesses casos, a ausência de um seguro agrícola eficiente pode levar os produtores a uma maior dificuldade na sua permanência na atividade rural e no pagamento dos seus compromissos financeiros, e, consequentemente, na busca por ajuda governamental na forma de renegociação de dívidas.

De forma geral, o socorro público gera um ciclo vicioso, que apenas alivia temporariamente a situação do produtor, mas não resolve o problema, além de representar um elevado custo financeiro para o governo e para a sociedade. A renegociação de dívidas apenas prorroga a solução da crise e deve ser adotada somente em situações extremas de prejuízos nas atividades rurais.

A função de qualquer seguro é transferir as consequências da ocorrência de um determinado risco do segurado para a seguradora. O principal benefício de um seguro rural eficiente para o produtor é a segurança para continuar investindo na produção e se manter competitivo no agronegócio, mesmo sob condições de perda patrimonial ou frustração de safra. Fonte: Segs

3. Modalidades de Seguros Rurais

A legislação prevê as seguintes modalidades de Seguros Rurais: Seguro agrícola; Seguro pecuário; Seguro aquícola; Seguro de florestas; Seguro de penhor rural – instituições financeiras públicas e instituições financeiras privadas; Seguro de benfeitorias e produtos agropecuários; Seguro de vida do produtor rural; e Seguro de Cédula de Produto Rural (CPR).

Para o conhecimento das principais modalidades dos seguros rurais, apresentamos conceitos básicos, fundamentos e informações de cada modalidade. Seguros Patrimoniais Rurais, Seguro de Penhor Rural – instituições financeiras públicas e instituições financeiras privadas e Seguro de Benfeitorias, Máquinas Equipamentos e produtos estocados.

A necessidade de aumento da eficiência na produção agropecuária empresarial tem levado a significativos investimentos em novas tecnologias, máquinas, equipamentos e instalações nas propriedades rurais. Esse patrimônio do produtor rural está sujeito a riscos como roubo, vendaval, raio, explosão, quebra, colisão, incêndio, danos elétricos e outros que podem paralisar a produção e gerar prejuízos expressivos para o produtor rural.

Nesse sentido, o seguro é importante para prover a reposição dos bens sinistrados e permitir a continuidade da exploração agropecuária, com o menor impacto possível à produção. Cabe ao produtor avaliar quais são os riscos cobertos pela apólice e decidir se atendem à proteção necessária.

Entre os seguros destinados ao patrimônio rural, é necessário fazer a distinção entre os ramos abaixo: Seguro de Benfeitorias e Produtos Agropecuários: seguro para o patrimônio rural, como máquinas e implementos, construções rurais e produtos armazenados que não estejam vinculados como garantia de operação de crédito rural.

Seguro de Penhor Rural: seguro do patrimônio rural como máquinas e implementos, construções rurais e produtos armazenados que estejam vinculados como garantia de operação de crédito rural. Nos seguros patrimoniais, não há um referencial de preço (como a tabela FIPE utilizada nos seguros de automóveis). Assim, o produtor deverá observar se o valor a ser segurado descrito na apólice corresponde ao valor de reposição do bem. A comparação entre diversos produtos de seguros patrimoniais não deve ficar restrita ao custo da apólice, devendo ser avaliados os riscos cobertos, o valor da franquia e o limite máximo de indenização da apólice.

Seguro de Vida do Produtor Rural: Este ramo de seguro oferece apoio financeiro aos mutuários de operações de crédito rural. Isso significa que ao tomar crédito para custeio ou investimento da produção, o produtor poderá contratar uma apólice de seguro que garanta a liquidação da dívida em caso de morte ou invalidez, deixando os familiares mais tranquilos. Este seguro também pode oferecer apoio financeiro para despesas de sepultamento e documentação.

Seguros Agrícolas: Ramo de seguro rural destinado à cobertura de perdas na atividade agrícola, decorrentes, principalmente, de fenômenos climáticos, podendo também ser conjugado com o risco de preço. A cobertura do seguro se dá desde a emergência da planta até a colheita da lavoura.

Neste Guia, aprofundamos as informações sobre essa modalidade de seguro, considerando sua importância para a permanência do produtor na sua atividade. Fonte: Segs

4. Digital de Trânsito é o melhor serviço do governo do Brasil

O aplicativo CDT, desenvolvido pelo Serpro para o Denatran, recebe título de melhor do país em votação popular do prêmio iBest.

A Carteira Digital de Trânsito (CDT) foi escolhida como a melhor em Serviços de Governo no Brasil, segundo votação popular do iBest, que premia as melhores iniciativas do universo digital brasileiro. A solução disputou a final com os aplicativos Caixa - Auxilio Emergencial e Carteira de Trabalho Digital que teve a votação encerrada no dia 2 de dezembro. Com mais de 18 milhões de usuários, a CDT foi desenvolvida pelo Serpro, empresa de inteligência em TI do governo federal, para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

"A CDT é uma solução construída para o cidadão brasileiro. Buscamos constantemente avaliar o feedback recebido nos diversos canais disponíveis para melhorarmos os serviços continuamente. E o reconhecimento, a partir do Prêmio iBest, é a constatação de que estamos no caminho certo e o combustível para acelerarmos na direção da transformação digital do trânsito", afirmou o gerente do Serpro do Departamento de Soluções Digitais para Trânsito, Diego Migliavacca.

O Ministério da Infraestrutura, empenhado em facilitar e desburocratizar a vida do condutor, lançou o aplicativo CDT em janeiro de 2020, disponível a todos os cidadãos na App Store e Google Play. “Ser reconhecido pela população como melhor aplicativo do Governo Federal é um marco muito gratificante. Queremos nos aproximar ainda mais do cidadão e fazer com que a transformação digital seja mais completa, agregando a desburocratização, a partir dos serviços prestados pelo Denatran. Os planos para a CDT crescer estão sendo trabalhados diariamente e teremos mais novidades a partir do próximo ano”, diretor-geral do Denatran, Frederico Carneiro.

Para o CEO do iBest, Marcos Wettreich, o governo brasileiro tem avançado bastante na transição de muitos dos seus serviços para o meio digital, melhorando a vida de todos. “Os finalistas são exemplos de serviços úteis, que foram reconhecidos como os melhores pela população e, entre esses, se destaca a Carteira Digital de Trânsito. Acreditamos que os exemplos bem-sucedidos atuais irão inspirar uma nova leva de serviços, inclusive nos governos estaduais", aponta Wettreich.

A Carteira Digital de Trânsito (CDT) é o aplicativo que reúne a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) digitais. Além de armazenar todos os documentos de porte obrigatório no trânsito em formato digital, a CDT avisa sobre o vencimento da CNH, permite a visualização de infrações cometidas e o pagamento de multas emitidas em parte do Distrito Federal e mais dezenas de órgãos autuadores de diferentes municípios do país. Outras funcionalidades disponíveis no aplicativo são o recebimento de notificações de recall, a relação de veículos de propriedade e, ainda, a lista de infrações de trânsito vencidas, a vencer e pagas. Também é possível receber mensagens de campanhas oficiais do Denatran. Fonte: Segs

5. Saúde: Apenas cinco minutos

Apenas cinco minutos de caminhadas intercaladas no trabalho podem fazer muito por sua saúde. Trabalhar por horas sentado aumenta o risco de doenças cardiovasculares e metabólicas, devido ao acúmulo de colesterol e gordura abdominal propiciados, inclusive, pela posição sentada.

Quando nos sentamos, os músculos se contraem para ajudar a bombear adequadamente o sangue para o coração. Dessa forma, o sangue acaba se acumulando nas pernas. De acordo com estudo realizado pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, ficou claro que a postura sentada prolongada prejudica a função endotelial, que é um indicador precoce de doença cardiovascular.

A sugestão da equipe de pesquisa é que de tempo em tempo haja interrupção da posição. Intervalos de apenas cinco minutos a cada uma hora para curtas caminhadas, por exemplo, podem prevenir doenças do coração, tornando o corpo mais saudável. Fonte: Viva Saúde

6. Orientação segura: Você presta atenção ao que fala?

Tão importante quanto saber ouvir é saber bem o que se fala! As palavras são ferramentas fundamentais da comunicação. Elas expressam e dão sentido ao que pensamos e sentimos e fazem a ponte entre nós e as outras pessoas. Por meio das palavras nos aproximamos ou nos afastamos dos outros. Elas são nossas amigas ou verdadeiras inimigas e têm o poder da vida e da morte.

Escolher bem as palavras que vamos usar é um ato de responsabilidade e maturidade. Como alguém que porta uma metralhadora, precisamos entender que as nossas palavras terão um efeito direto na pessoa que irá ouvi-las e, por isso, temos o poder de fortalecer, animar e motivar os seus sonhos, assim como de desmotivar e até mesmo matá-los.

Quem deseja ter relacionamentos profundos, construir uma família e ter sucesso nos seus empreendimentos deve aprender a arte de usar as palavras sabiamente. Elas podem construir pontes ou destruir impérios. Elas podem ser suas aliadas ou suas inimigas, só depende de você e do seu compromisso com as pessoas com quem você se relaciona.

O que você quer para você e para aqueles que você ama? Suas palavras têm sido suas amigas ou uma ameaça para você? Reflita… use as palavras para construir e não para destruir os seus relacionamentos. Lembre-se que você é um agente transformador do meio em que está inserido e, por mais que se esforce, não sabe as lutas que as pessoas ao seu redor estão passando.

Então, seja alguém que vale a pena ouvir! Alguém que dissemina esperança no futuro e que, apesar dos desafios, acredita que podemos ter vitórias em meio às dificuldades da vida e que vale a pena sermos protagonistas da nossa história. A escolha será sempre nossa! Fonte: Geração de Valor

7. Ação Positiva

"Não há nada mais fantástico que a realidade." Dostoiévski

 

Certa Seguros
Av.Getulio Vargas 1403N Sala 201
Ed. Don Ricardo
Centro, Chapecó/SC
certa@certacorretoradeseguros.com.br
(49)3321-1100??

Veja também

Mensageiro Seguro 101102/08/19 Seguros ganham espaço com o aumento de ataques cibernéticos No último ano, mais de 62 milhões de brasileiros foram alvos de ataques cibernéticos que resultaram em um prejuízo financeiro de 22 bilhões de dólares, segundo dados de um estudo realizado pelo Norton Cyber Security Report. Os números colocam o país como o segundo que mais perdeu,......
Mensageiro Seguro 99409/04/19 Mais segurança para bombas de combustível Mudanças importantes no parque nacional de bombas medidoras de combustíveis estão sendo tratadas entre o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia –......
Mensageiro Seguro 101530/08/19 Insumo do consumo O poder está cada vez mais disperso. E a capacidade das pessoas de se informar e se organizar continuará crescendo. O velho slogan "power to the people" nunca foi tão novo. Ele impacta a política,......

Voltar para Blog