topo

Postado em 23 de Agosto às 10h30

Mensageiro Seguro 958

Institucional (20)
Pessoas com pouco talento e bem sucedidas
 
                Relutamos em creditar nosso êxito na vida à sorte. Preferimos atribuir nossos ganhos à inteligência, habilidades ou trabalho árduo. Mas, se o sucesso está diretamente relacionado à nossa capacidade, por que existem tantas pessoas bem-sucedidas com talento medíocre? E por que será que as pessoas mais inteligentes não são também as mais ricas?
 
                Um estudo conduzido por pesquisadores italianos, os físicos Alessandro Pluchino e Andrea Rapisarda, e o economista Alessio Biondo, usaram um programa de computador, que simula o sucesso definido pela riqueza financeira para mostrar que as pessoas mais bem-sucedidas não são necessariamente as mais talentosas. Elas são, segundo eles, as mais sortudas.
 
                Os pesquisadores criaram um mundo imaginário, com 1.000 pessoas de diferentes graus de talento em posições aleatórias que foram expostas a acontecimentos de sorte e azar. Cada pessoa começou com a mesma quantidade (10 unidades) de capital. Seu nível de talento (características como inteligência, habilidade ou esforço) influenciava a probabilidade de que seriam capazes de transformar uma oportunidade de sorte em mais capital.
 
                Depois de uma simulação de 40 anos, cujo objetivo era representar a carreira de uma pessoa, a distribuição da riqueza parecia péssima, como acontece no mundo real, com uma pequena porcentagem de pessoas obtendo o maior capital. O estudo descobriu que as pessoas mais bem-sucedidas têm um talento moderado, mas muita sorte, através da correlação entre sorte e sucesso. Uma série de eventos de sorte foi causa de sucesso, mesmo que o talento individual fosse inferior. “Vemos isso no mundo real. Há muitos exemplos de pessoas que não consideramos particularmente inteligentes, mas que alcançam um bom nível de riqueza e sucesso”, explica o pesquisador.
 
                É preciso talento para explorar essas oportunidades de sorte, dizem os especialistas, e esse “talento” pode ser desde inteligência até trabalho duro. Mas só talento não é suficiente. Na simulação, as pessoas com maior de talento eram apenas uma pequena parcela de bem-sucedidos.
 
                Os resultados podem ter implicações na forma de políticas e distribuições de oportunidades. Um exemplo é a distribuição recursos para pesquisa acadêmica. A equipe encontrou várias alternativas que podem mudar a forma como recompensamos pessoas que já são bem-sucedidas. Em vez de distribuir bônus para executivos de alto desempenho, por exemplo, uma estratégia seria dar uma pequena quantia de dinheiro para todos?—?algo mais eficaz do que o sistema meritocrático.
 
                Mesmo distribuir dinheiro a 25% dos funcionários aleatoriamente (independentemente do seu desempenho prévio) beneficiou uma percentagem mais elevada de gente talentosa, em relação a casos em que a recompensa é dada apenas às pessoas mais bem-sucedidas.
 
                As conclusões do estudo tem implicações interessantes para a sociedade e podem criar mais oportunidades para pessoas em todos os setores. “Melhorar a educação, saúde, tudo isso faz parte do projeto”, diz Rapisarda. “Ao expor as pessoas, especialmente na juventude, a acontecimentos favoráveis, você oferece mais oportunidades para que talentos ocultos surjam”.
 
                Além de fornecer dados para a elaboração de políticas macroeconômicas, entender o papel da sorte?—?por exemplo, nascer em um país desenvolvido, ou de pais ricos?—?é benéfico individual. Na vida, costumamos dar mais atenção a fatores que parecem nos impedir de ter sucesso, esquecendo os que nos ajudam. Um estudo de 2016 rotulou nossa tendência de ignorar a sorte como uma espécie de assimetria de “ventos desfavoráveis”: nos lembramos de quando superamos barreiras, mas muitas vezes negligenciamos as vantagens que recebemos na busca de metas.
 
                Por definição, acontecimentos ou experiências de sorte?—?onde você nasceu, família, quem você conhece?—?estão em grande parte fora do seu controle. Dependem do acaso. Mas até mesmo os pesquisadores italianos acreditam que há coisas que podemos fazer para tentar aumentar nossa sorte. “Exponha-se a tantas interações casuais e oportunidades quanto possível”, diz Pluchino. “Você ainda precisará de sorte. Mas você não encontrará oportunidades se ficar em casa.” Fonte: Portal Terra
 
Congresso Sul brasileiro de corretores de seguros
 
Organizado pelos Sindicatos dos Corretores de Seguros (Sincors) de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, o Congresso Sul Brasileiro dos Corretores de Seguros - Brasesul, realizado nos dias 19 e 20 de Julho, em Florianópolis, reuniu dois mil corretores da região Sul e de outros estados.
 
Criado para promover a integração da categoria, o evento gera ainda troca de conhecimento, atualização profissional e o fortalecimento da relação com as seguradoras e, por consequência, com os clientes. Foram dois dias de intensa programação com palestras de alto nível, voltadas ao tema do congresso: Caminhos, alternativas e soluções.
 
No palco, palestrantes como Marcos Scaldelai, Marta Gabriel, Gustavo Setti, Gilcler Regina, Armando Vergílio, Robert Bittar, Maria Helena Monteiro e Mario Pinto, que oportunizaram aos congressistas um importante aprendizado e a motivação para seguir com melhor desempenho suas atividades.
 
O Mercado Segurador esteve presente no painel de debates com o tema “O que podemos esperar do Futuro, Caminhos Alternativas e Soluções”, com a participação de oito presidentes das Maiores Seguradoras do país.
A Feira de Negócios, contou com a participação das principais Seguradoras e empresas de Serviços, com 26 stands, que proporcionaram aos Congressistas o relacionamento e novas parcerias.Fonte: Sincor SC
 
Alerta anticolisão avisa motorista pelo celular sobre risco de acidente
 
O sistema, que não consome dados dos planos, foi criado em prol de um trânsito mais seguro pela Ogilvy Brasil, em parceria com a Allianz Seguros e o Movimento Maio Amarelo.
 
De acordo com o Observatório Nacional de Segurança Viária, o celular já é a segunda maior causa de acidentes no Brasil e dois segundos de distração são suficientes para um sinistro. Diante de dados como esses, surgiu o "Alerta Anticolisão", que, inclusive, segue as diretrizes do Movimento Maio Amarelo, o qual tem como proposta chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Para o motorista entender como funciona o “Alerta Anticolisão”, pode assistir ao vídeo: https://youtu.be/XaGivsL3lgE
 
Com o sistema, o celular deixa de ser um acessório, fonte de distração e sinônimo de risco, e passa a ser um assistente de direção frontal, ajudando a prevenir acidentes, já que, também segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, a colisão frontal, comum em vias de pista única, produz o maior número de fatalidades, uma vez que no momento do impacto somam-se as velocidades dos dois veículos. Para ter acesso ao serviço, basta que o motorista, com o carro parado, acesse o site www.alertaanticolisao.com.br.
 
Após abrir o link do "Alerta Anticolisão", desenvolvido pela Ogilvy Brasil e pela D2G tecnologia, em parceria com a Allianz Seguros e o Movimento Maio Amarelo, o motorista deve posicionar o celular na posição vertical, no centro do painel, e enquadrá-lo corretamente, de frente para o para-brisas. Assim, o aparelho começa a rastrear os objetos a seguir. Por meio de ferramenta de inteligência artificial, especialmente preparada para essa ação, imagens são processadas no próprio celular do usuário. Sempre que a distância do carro da frente ultrapassar os limites de segurança, o motorista ainda ouve um alerta sonoro. O sistema é gratuito e não consome os dados do plano após entrar na aplicação. Fonte: CNseg
 
DPVAT registra 170 mil indenizações nos primeiros seis meses do ano
 
Segundo dados da Seguradora Líder, casos de invalidez permanente predominam.
No primeiro semestre de 2018, a Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, registrou o pagamento de 169.018 indenizações às vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional. O número mostra uma redução de 12% em comparação ao mesmo período de 2017. Os casos de invalidez permanente representam a maioria das indenizações, 70%, num total de 118.383, 18% a menos do que no ano passado. O Seguro DPVAT assegura cobertura por: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e assistenciais (DAMS).
 
A região Nordeste foi responsável pela maior concentração das indenizações pagas no período (31%), seguida das regiões Sudeste (30%), Sul (17%), Centro-Oeste (12%) e Norte (10%). A região Sudeste representa 49% da frota nacional, enquanto o Nordeste tem apenas 17%, ficando em terceiro lugar na lista com o número total de veículos do país, segundo o Denatran.
Seguindo a tendência dos últimos meses, as motocicletas correspondem a 76% das indenizações, apesar de representarem apenas 27% da frota nacional de veículos. No mesmo período, as regiões Sudeste e Nordeste concentraram a maior incidência de acidentes com vítimas fatais (34% e 32%, respectivamente). Na primeira região, os automóveis (42%) tiveram maior participação e, na segunda região, predominaram os acidentes fatais com motocicletas (67%). A maior parte dos acidentes indenizados ocorreu no período do anoitecer, entre 17h e 19h59, representando 23% das indenizações.
 
O grupo mais afetado por acidentes de trânsito é formado por homens jovens, em idade economicamente ativa: 47% (cerca de 80 mil) das indenizações foram para vítimas com idade entre 18 e 34 anos. Os pedestres aparecem em segundo lugar nas indenizações por acidentes fatais, 28%, assim como nos acidentes por invalidez permanente, 27%. Os motoristas representam 54% das indenizações pagas por morte e 59% em acidentes com sequelas permanentes, predominando significativamente os motociclistas, 92%.
 
A Seguradora Líder divulga, mensalmente, os dados de indenizações pagas para que eles se tornem insumos para a construção de políticas públicas que contribuam para um trânsito menos violento. A companhia tem o compromisso de auxiliar na formulação de ações para prevenção de acidentes e educação no trânsito. Fonte: Segurada Líder
 
Seguro para transporte de cargas e caminhões: diferenças e semelhanças
 
O Seguro para Transporte de Cargas e o Seguro para Caminhões estão associados a veículos pesados e de grande porte, longas viagens e riscos a gerenciar. Mas, apesar de atuarem em contextos semelhantes, são produtos bem diferentes em termos de cobertura e benefícios.
 
Para desmistificar o papel de cada um e ajudar o consumidor a entender o que solicitar ao seu Corretor, o Porto Seguro Transportes e o Porto Seguro Caminhão se juntaram para relacionar as principais diferenças e semelhanças.
 
Diferenças - Foco na carga Vs. foco no veículo: o principal fator que torna os produtos diferentes entre si é justamente o foco dos negócios e o setor do mercado ao qual eles se direcionam. "O Seguro para Caminhões concentra-se no veículo e seu proprietário; o Seguro para Cargas é contratado pelo transportador ou embarcador (proprietário da carga) e voltado para a proteção das mercadorias, da origem ao destino", detalha Rose Matos, da Porto Seguro Transportes.
 
O Seguro Transportes tem como premissa aumentar o respaldo das mercadorias em caso de acidentes e atenuar possíveis impactos ao meio ambiente. A cláusula de Assistência à Carga surgiu para oferecer coberturas de limpeza, contenção e remoção de produtos e resíduos decorrentes de acidentes com cargas que possam sujar ou poluir vias e acostamentos.
O tráfego em estradas inspira cuidados com passageiros e outros automóveis que também estão presentes nas pistas, então, é imprescindível que os dois produtos estejam preparados para respaldar eventuais acidentes.
 
No caso do Seguro Caminhão, a Cobertura Responsabilidade Civil Facultativa Veicular é uma opção para respaldar o condutor em possível sinistro envolvendo terceiros. E a cobertura Acidentes Pessoais de Passageiros assiste da mesma forma aos indivíduos dentro do veículo. Já o Porto Seguro Transportes não oferece coberturas para danos causados às pessoas.
 
Semelhanças - "O Brasil é um país no qual os transportes de carga costumam ser fortemente relacionados a estradas e rodovias, e por isso, é comum que aconteçam confusões entre as funcionalidades dos seguros para Cargas e para Caminhões", explica Rose Matos.
 
Incêndio, roubo, furto e colisão: embora diferentes, ambos os seguros previnem contra imprevistos nas estradas. Por essa razão, essas coberturas básicas estão presentes em ambas as apólices. Guincho 24h: tanto os veículos quanto as cargas podem ser impactados por problemas durante o percurso. O Seguro Caminhão disponibiliza assistência com guincho a qualquer hora do dia. No Seguro Transportes esse benefício é concedido somente em caso de acidente rodoviário envolvendo o veículo transportador. Fonte: Porto Seguro
 
Saúde
Aumente sua qualidade de vida
Seja mais ativo – Essa é uma das dicas mais importantes da atualidade, pois o sedentarismo tem causado mais falecimentos do que outros hábitos de risco. Use mais escadas ao invés de elevadores, use escadas comuns ao invés das rolantes, desça do ônibus um ponto antes.
 
Durma mais – Um corpo que não descansa é um corpo que não trabalha direito, que economiza calorias diminuindo seu metabolismo, e que aumenta o apetite por alimentos calóricos em busca de energia rápida. Fonte: Vida e Saúde                           
 
Orientação segura
O tamanho dos seus sonhos
Uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe: “Que tamanho tem o universo?”. Ele olhou para o infinito e respondeu: “O universo tem o tamanho do seu mundo”. Perturbada, ela novamente indagou: “Que tamanho tem meu mundo?”. O pensador respondeu: “Tem o tamanho dos seus sonhos”.
 
Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances.
 
A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos. Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Augusto Cury
 
Ação positiva
"O homem livre é senhor da sua vontade e escravo somente da sua consciência." Aristóteles
Certa Corretora de Seguros e Certificação Digital - Chapecó/SC Pessoas com pouco talento e bem sucedidas                   Relutamos em creditar nosso...

Veja também

Mensageiro Seguro 96023/08 Como gerenciar profissionais da Geração Z                   Os verdadeiros nativos digitais, mais conhecidos como a geração z, já chegaram às empresas. Os profissionais com cerca de 20 anos, que começam a entrar no mercado de trabalho, encontram um ambiente de recursos limitados,......
Mensageiro Seguro 97309/11 A importância de um seguro Nos últimos anos, ter um seguro se tornou quase um item de primeira necessidade. Na tentativa de amenizar prejuízos, muitas pessoas recorrem aos serviços de seguros e consequentemente movimentam......
Mensageiro Seguro 95723/08 Por que os “ultrajovens” ainda vão destruir o país                   Há alguns dias, a revista Época publicou uma......

Voltar para Blog